Ação emergencial para limpeza de córregos é finalizada

0
Ação emergencial para limpeza de córrego é finalizada (Foto: Arquivo Infonet/Envio de internauta)

Foi encerrado, na última segunda-feira, 22, o plano de ações emergenciais para conter o vazamento de água residual de produção e óleo que atingiu um córrego entre os municípios de Maruim e Divina Pastora no fim do mês de abril. A ‘calha’ de rio é seca, o que quer dizer que só enche com as águas das chuvas.

Os analistas ambientais da Adema acompanharam o trabalho dos técnicos da Petrobras no local. De acordo com Benjamin Reis, engenheiro químico, mais de 80% da limpeza dos resíduos já havia sido feita, quando o alto volume de chuvas rompeu três barragens colocadas no percurso do córrego. Por conta disso, a empresa fez apenas a limpeza de óleo que chegou às adjacências. “Agora, estamos monitorando a concentração se salinidade, que está dentro dos parâmetros, e o teor de óleos e graxas”.

Benjamin Reis, engenheiro químico da Adema, fala do acompanhamento da retirada dos rejeitos (Foto: Portal Infonet)

Ainda segundo Reis, não foram registradas mortandades de espécies animais, mas foi constatada a poluição do solo, da água e vegetação, que é parte de uma Área de Preservação Permanente (APP).

A Adema estuda os procedimentos legais para punir a Petrobras por conta do ocorrido. O departamento jurídico irá analisar o laudo pericial conclusivo dos técnicos ambientais para verificar quais são as providências cabíveis e quais procedimentos atribuídos à empresa para recuperar a área.

Petrobras

Por meio de nota, "A Petrobras informa que o processo de limpeza em área atingida por vazamento no Campo de Mato Grosso, no município de Maruim, foi concluído ontem, 22/5. Como ocorreu durante todo o processo de limpeza, a Petrobras seguirá à disposição do órgão ambiental (Adema) para eventuais tratativas."

Por Victor Siqueira e Aisla Vasconcelos

Comentários