Acidente na BR 101 faz mais uma vítima

0

Vítima ficou presa nas ferragens(Foto:Portal Infonet)
Imprudência, falta de atenção, ultrapassagens proibidas. Essas são algumas das causas de acidente com morte nas Rodovias Federais, segundo estatisticas da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Na noite desta quarta-feira, 13, por volta das 18h30, uma ultrapassagem proibida causou a morte do aposentado José Alcino dos Santos, 66 anos, na BR 101, próximo ao Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em São Cristóvão.

De acordo com o agente federal Anderson Sales, o aposentado, que conduzia o veículo modelo Gol de placa policial JPL 5076, sentido Aracaju-Itaporanga D’Ajuda, colidiu frontalmente com um caminhão da transportadora Tecmar, que seguia sentido São Cristóvão -Aracaju, após tentar uma ultrapassagem proibida.

José Alcides dos Santos tinha 66 anos(Foto: Portal Infonet)
“Esse trecho da BR 101, além de ser muito movimentado nesse horário, não é permitida a ultrapassagem para quem segue nesse sentido, mas infelizmente tudo indica que o condutor do carro de passeio não respeitou a sinalização e acabou morrendo”, relata o policial.

Trânsito

O acidente deixou o trânsito lento por cerca de duas horas, até a chegada de um guincho para retirar o caminhão, que ficou atravessado na pista. Já o corpo do motorista, que ficou preso nas ferragens, só pôde ser retirado com a chegada de uma equipe do Corpo de Bombeiros.

O condutor do caminhão, que não quis ser identificado, explicou o que aconteceu no momento da colisão: “ Eu seguiu para Aracaju na minha pista, quando de uma hora para outra ele apareceu na minha frente do nada. Não tive como evitar e acabamos colidindo. Com o impacto o caminhão deu uma volta e ficou atravessado”, revela o caminhoneiro.

Caminhão precisou ser retirado com um guincho(Foto: Portal Infonet)
Família

Também estiveram presentes no local do acidente dois filhos de José Alcino que também não quiseram ser identificados e, bastante emocionados, explicaram que o pai seguia com destino a própria residência. “Ele estava na casa do meu irmão, aqui no povoado Timbó, e saiu para ir embora. Depois de alguns minutos recebemos a notícia de que ele tava aqui morto, preso nas ferragens”, disse um dos filhos, ressaltando que José Alcino também morava no povoado Timbó, em um trecho mais distante da casa dos filhos.

Equipes da Policia Rodoviária Federal permaneceram no local até a chegada do Instituto Médico Lega l(IML), que foi acionado para resgatar o corpo de José Alcino. O motorista do caminhão e representantes da empresas de transporte foram conduzidos até o posto da PRF.

Por Alcione Martins e Kátia Susanna

Comentários