Acorda Aracaju volta às ruas nesta quinta-feira, 27

0

Ato foi realizado na Fausto Cardoso (Foto: Arquivo Infonet)

O Acorda Aracaju volta às ruas nesta quinta-feira, 27. A concentração se dará a partir das 16h na praça Fausto Cardoso em Aracaju.

Em conversa com os integrantes do Movimento Não Pago, eles avaliaram como positivo o ato realizado na última terça-feira, 25. Apesar da redução da tarifa do transporte de R$ 2,45 para R$ 2,35, aprovada pelos vereadores de Aracaju, os manifestantes exigem a revogação da tarifa e a discussão da planilha de custos.

Segundo eles, as “fraudes no cálculo da passagem, somadas aos problemas de qualidade do transporte coletivo, ampliam a revolta da população, que algumas vezes reage de forma intensa".

Para Cleidson Carlos, mesmo em número menor de pessoas, os jovens voltaram às ruas a favor de um transporte público de qualidade. “Mesmo depois de um feriado, conseguimos reunir cerca de 20 mil pessoas que foram as ruas protestar. Também conseguimos a redução da tarifa, mas isso só não basta. A gente quer que o prefeito se posicione e revogue a tarifa e depois possamos discutir sobre as fraudes cometidas na planilha de custo do transporte coletivo”, entende.

Na tarde desta quarta-feira, 26, os integrantes do movimento devem se reunir para discutir o planejamento do 3º Acorda Aracaju que será realizado dia 27.

Excessos

Quanto aos atos realizados por uma minoria de manifestantes que acabou depredando a sede da Prefeitura de Aracaju e ateando fogo em um ônibus na noite de ontem, 25, os integrantes do Não Pago avaliaram como “Excesso” e não um ato de “vandalismo” segundo afirma Cleidson Carlos. “Pretendemos chamar de excesso porque foi uma forma excessiva de indignação por parte dos que estavam presentes no ato e que não aceitam essa redução da tarifa”, afirma Cleidson.

Já o integrante Demétrio Varjão, vai mais além, e acrescenta que o movimento não concorda com tal ato e pede uma manifestação pacífica para os próximos protestos. “Sempre disse que não é no confronto que vamos conseguir algo, mas o que se observa é que há uma indignação de toda a sociedade que peca em alguns excessos. Houve incidentes, mas querem desviar o foco nisso. Queremos colocar que esse protesto ocorre porque o prefeito está omisso e insiste em não revogar o aumento da tarifa, diferente do que aconteceu em outras cidades”, avalia Demétrio.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais