Acusações de assédio: Quadrangular aguardará fim das investigações

0
IEQ emitiu nota à imprensa dizendo que vai aguardar o fim das investigações (Foto: Portal Infonet)

A Igreja do Evangelho Quadrangular de Sergipe (IEQ) disse nesta segunda-feira, 12, por meio de nota enviada à imprensa, que vai aguardar a conclusão das investigações sobre as acusações de assédio feitas contra dois pastores para então tomar as medidas que considerar pertinentes para a situação.

“A Igreja, que pauta a sua atuação à luz dos princípios cristãos, divinamente revelados na Palavra de Deus – A Bíblia, e, também, em estrito cumprimento das leis do nosso País, tem absoluta certeza de que os procedimentos que forem legalmente previstos serão realizados com isenção e correção para o alcance da verdade dos fatos”, disse em nota.

A IEQ também repudiou o protesto ocorrido neste domingo, 11, no qual um grupo de pessoas cobrou um posicionamento da Igreja e pediu o afastamento dos pastores até o fim das investigações. E disse que “está adotando as providências necessárias em apoio à toda membresia que se sentiu afetada com tal ato do movimento”.

“A IEQ-SE contesta os atos de violência praticados no domingo, dia 11 de abril, por pessoas de um movimento da internet, que às portas de duas de nossas igrejas dispararam buzinas e agressões públicas verbais; geraram perturbação à cerimônia dos cultos de Santa Ceia; causaram incitação do ódio e constrangimento com faixas e palavras generalizadas de acusação; geraram coação dos nossos membros para entrada e saída do local; e mostraram total insensibilidade com as vizinhanças quanto ao momento de pandemia”.

Relembre o caso

O Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) abriu inquérito para investigar denúncias de assédio sexual envolvendo dois pastores da Igreja do Evangelho Quadrangular de Sergipe. As denúncias foram formalizada no último dia 18 de março por uma organização que reuniu depoimentos de algumas vítimas.

No último domingo, 11 de abril, manifestantes se reuniram em frente à Igreja para cobrar um posicionamento oficial em relação às denúncias. A Polícia Militar foi acionada e ainda houve registro de agressão entre um dos diáconos e um radialista que fazia a cobertura da manifestação.

Por Verlane Estácio

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais