Adhons e Unidas reivindicam grupo para público LGBT

0
Presidente da Adhons quer funcionamento de GT  (Foto: Portal Infonet)

O presidente da Associação de Defesa Homossexual de Sergipe (Adhons), Marcelo Lima, entregou, na manhã desta terça-feira, 28, na Secretaria de Segurança Pública (SSP/SE), um documento que reivindica o funcionamento de um grupo de trabalho (GT) voltado para a garantia de direitos também reservados à população LGBT. A ação está sendo realizada em parceria com a Associação de Travestis Unidas na Luta Pela Cidadania (Unidas).

“Há um ano solicitamos audiência com o secretário João Eloy de Menezes para garantir a criação do GT. O grupo serviria para promover debates, capacitações voltadas para o público LGBT, travestis e profissionais do sexo, bem como para monitorar ações da Polícia Militar para com este público, com vistas à proteção específica. Contudo, esse grupo foi montado, mas não manteve ações efetivas”, explicou Lima.

O presidente da Adhons ainda ressalta que o GT chegou a realizar ações durante a última Parada LGBT, promovida da Orla de Atalaia, além de uma abordagem com travestis, analisada por membros das Associações como arbitrária. “A última reunião do GT foi realizada no final de 2013, quando fomos informados que o então coordenador do grupo, Mário Leony, estaria se desvinculando do cargo. Com isso, destacamos a vulnerabilidade desses grupos e a necessidade de uma proteção específica em combate à homofobia e transfobia”, acrescentou Marcelo, assegurando que no próximo dia 29, representantes da Adhons e da Unidas estarão realizando atividades em comemoração ao Dia Nacional da Visibilidade Trans.

SSP/SE

Mário Leony assegura que ainda responde pelo GT de Segurança Pública, porém, como foi nomeado delegado do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), possui menor disponibilidade de atuação no grupo. Ele também assegura que inúmeras ações foram realizadas em defesa dos direitos reservados ao público LGBT.

“Workshops sobre violência homofóbica, criação de delegacia itinerante para atendimento durante a Parada LGBT; ação para reconhecimento do nome social do público em questão, junto ao Instituto de Identificação; além de realização de seminário no interior sergipano, voltado para os travestis e distribuição de cartilhas da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), para fins de capacitação das corporações para atendimento a esse público, foram algumas das ações dinamizadas”, detalhou Leony.

O delegado ainda acrescenta que outro nome estará sendo designado para a coordenação do GT de Segurança Pública, levando em consideração a maior disponibilidade do novo nomeado. Ele assegura que um relatório de atividades realizadas através do grupo será elaborado.

Por Núbia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais