Adiada votação do plano de carreira do servidores do TJ

0

Votação foi adiada para próxima quarta, 3
Foi adiada para a próxima quarta-feira, 3, a votação do plano de cargos e salários dos servidores do Tribunal de Justiça (TJ) que estava marcada para hoje, 26. Apesar de ter entrado em pauta, presidente Célia Pinheiro adiou sob a justificativa de que alguns desembargadores pediram mais tempo para avaliar o projeto.

Diante da negativa do pleno em julgar o projeto, os servidores, que lotavam o espaço, ficaram inconformados. O presidente do Sindicato dos servidores da Justiça (Sindiserj), Hélcio Eduardo Albuquerque, lamentou o adiamento da votaçãi, alegando que isso pode prejudicar o texto original.

“Nosso primeiro medo é de que ele não seja votado em tempo hábil, já que o ano está encerrando. Também achamos que com a extensão do prazo os desembargadores podem modificar o

Servidores lotaram o pleno do TJ
documento, que já estava com propostas fechadas respeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal”, falou.

O plano

O plano de cargos e salários dos servidores do TJ engloba benefícios para duas categorias. Para os técnicos administrativos prevê aumento de salário de R$ 1.144 para R$ 1.400, Gratificação de Atividade Judiciária (GAJ) de 20%, gratificação de 6% entre as letras e mais 6% para os técnicos que possuam nível superior.

Para os analistas judiciários a proposta é equiparar o vencimento com o salário de escrivão, o que faria com que o salário passasse de R$1.700 para R$ 2.700. A categoria também receberia  20% do GAJ e 6% entre as letras.

Hélcio Albuquerque: “servidores estão insatisfeitos”
“Os servidores estão totalmente insatisfeitos. Nós temos o 21º pior salário do TJ do Brasil. Estamos negociando esse acordo há quatro meses”, informou o presidente, que ressaltou que os funcionários também estão pleiteando o reconhecimento da inconstitucionalidade na avaliação de desempenho.

TJ

O chefe da divisão de jornalismo do TJ,  Luciano Augusto,informou que o único motivo do adiamento da votação foi o pedido dos desembargadores para avaliar o projeto.”Devido à importância do plano é que os desembargadores pediram para avaliar com mais calma”, disse.

Por Letícia Telles

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais