Agentes do Cenam podem entrar em greve

0

Agentes do Cenam em reunião na tarde desta segunda-feira, 6
A reunião entre agentes do Centro de Atendimento ao Menor (Cenam) e o diretor da unidade tenente-coronel Henrique Rocha, na tarde da última segunda-feira, 6, parece não ter sido frutífera para  nenhuma das partes. As propostas levadas pelo coronel não foram aceitas pelos agentes, que estão agora na iminência de iniciar uma paralisação nos próximos dias.

Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes de Segurança de Sergipe (Sindase/SE), Eziel Oliveira, as principais solicitações da categoria não foram atendidas pelo Governo do Estado, que por meio do coronel Rocha enviou notícias não muito bem digeridas pelos agentes.

“A Fundação Renascer disponibilizou curso de capacitação para apenas 20% dos agentes, um número insuficiente. Quanto aos equipamentos solicitados, o coronel informou que a Secretaria de Segurança Pública iria nos emprestar apenas capacetes e escudos. Em primeiro lugar, não queremos nada emprestado. Em segundo, para as condições precárias de trabalho no Cenam nós precisamos de muito mais, além de capacetes e escudos”, desabafa Eziel Oliveira.

O coronel Rocha, por sua vez, afirma que o curso de especialização havia sido solicitado anteriormente para um pequeno grupo de agentes, afim de evitar que a Polícia Militar fosse acionada no caso de uma rebelião ou outro problema mais grave acontecesse no Cenam. “O curso de especialização não pode ser para todos. Eles haviam solicitado a capacitação para um grupo de agentes e agora mudaram de idéia”, afirma o coronel Rocha.

Paralisação pode começar em breve, afirma o presidente do sindicato
Quanto aos equipamentos requeridos pela categoria, o coronel afirma que a Seides, em parceria com a SSP, conseguiu os materiais, e avisa que “não é importante a forma como o Estado vai disponibilizar os equipamentos, mas sim que eles cheguem às mãos dos agentes”.

Reajuste Salarial

Quanto à criação de uma planilha de reajuste salarial, outra reclamação da categoria, o presidente do Sindase/SE afirma que uma nova proposta será enviada à Secretaria de Inclusão Social (Seides). “Na próxima quinta-feira enviaremos uma proposta de reajuste salarial à secretária Conceição Vieira, e daremos um  prazo para que haja uma resposta satisfatória da Seides”, afirma o presidente.

Paralisação

Os agentes do Cenam acreditam ter motivos suficientes para iniciar uma greve nos próximos dias. Insatisfeito com as primeiras respostas do Governo, o grupo agora espera a contraproposta da Seides sobre o reajuste salarial da categoria. “Pode haver paralisação em breve”, antecipa Eziel Oliveira.

O coronel Henrique Rocha se mostra contrário à paralisação. “A greve é precipitada, já que estamos em fase de negociação. Eles precisam ter mais responsabilidade com o trabalho que exercem”, acredita o coronel.

Por Helmo Goes e Carla Sousa

Comentários