Agentes penitenciários continuam paralisados

0
Categoria está paralisada desde o dia 11 de abril (foto: divulgação)

Os agentes penitenciários decidiram manter a greve por tempo indeterminado. A categoria cruzou os braços no último dia 11 para sinalizar a luta pela isonomia salarial e o plano de carreira.

A assembleia ocorrida nesta terça-feira, 15, discutiu as circunstâncias que levaram à rebelião no presídio Regional Juiz Manoel Barbosa de Souza e avaliou a assinatura do governador Jackson Barreto para o Decreto das Comissões Paritárias, que irá analisar os pleitos dos servidores e as possibilidades do governo.

“A categoria está desenganada e não mais aceita promessas. Eles querem ver o dinheiro na conta, pois há muito tempo essa correção salarial deveria ter sido feita. Por mais que tenhamos cobrado, nada foi feito. Foi um descaso muito grande”, avalia o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindipen), Marcelo Soares.

Com a paralisação, somente 30% do efetivo estará de expediente, fazendo com que serviços como o transporte de detentos para audiências, celas e clínicas fiquem prejudicados. As visitas nas unidades prisionais da capital e interior do estado podem estar comprometidas.

Comentários