Animais silvestres de territórios estrangeiros são entregues à Adema

0
As espécies foram um presente do seu antigo relacionamento (Fotos: Sedurbs)

Uma moradora da cidade de Boquim, no Território Sul do estado, entregou na quinta-feira, 29, cinco espécies de animais silvestres exóticos que criava em sua residência. A decisão foi tomada depois da divulgação, por parte da imprensa, dos riscos de criar em cativeiro animais silvestres, sem autorização do órgão ambiental.

Segundo a mulher que fez a entrega, de forma voluntária, as espécies foram um presente do seu antigo relacionamento e, após conhecimento de que a conduta de cuidar e manter animais silvestres em residência é crime, ela resolveu entregar as animais aos órgãos competentes.

Eram cinco animais: dois Corn snake( Pantheropis guttatus, origem EUA, conhecida como :cobra do milho), um Leopardo Gecko( Eublepharis macularius, origem Oriente Médio e Índia, conhecido como lagartixa-leopardo) e duas tartarugas-tigres-d’agua (Trachemys dorbigni, origem: Brasil, Uruguai e Argentina).

A entrega voluntária foi por meio de representantes do Grupo de Estudos de Animais silvestres (Geas Sertão) da Universidade Federal de Sergipe do Campus de Glória, no Alto Sertão, localizado no município de Nossa Senhora da Glória, que tem como responsável o Professor Victor, médico veterinário.

Após avaliação, a equipe da UFS solicitou o apoio da equipe da Adema para que fosse realizada a destinação adequada das espécies, por se tratarem de animais exóticos e que não possuem ocorrência na região, a destinação é complexa.

Todos os animais foram recolhidos pela equipe da Adema e encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) para acompanhamento e monitoramento. “A soltura desses animais é muito complexa por se tratar de espécies sem ocorrência na região, a população geralmente adquire como animais de estimação, porém, como sabemos, é crime possuir animais silvestres em residência sem a devida licença”, explica o diretor-presidente da Adema, Gilvan Dias.

Plantão Adema

A Adema, responsável pela preservação da fauna e flora de Sergipe, informa que ao encontrar qualquer espécie de animal silvestre é necessário acionar a equipe especializada para fazer o resgate ou entrega voluntária, pelo telefone (79) 99191-5535.

Maltratar animais silvestres é crime, segundo a Lei 9605/1998 que criminaliza, de maneira efetiva, as condutas nocivas ao meio ambiente e deixa claro que é proibido apanhar, caçar, perseguir, matar e utilizar-se de qualquer tipo da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória sem a devida permissão, licença ou autorização das autoridades competentes. A Adema endossa o artigo 29, que trata dessas proibições e esclarece à população que ao encontrar qualquer tipo de animal silvestre não tente manuseá-los ou abatê-los, sendo prudente entrar em contato com a equipe do órgão ambiental estadual.

Fonte: Sedurbs
Comentários