Aracaju é a primeira capital do NE em desenvolvimento

0

Capital sergipana é destaque nacional/Foto: Márcio Dantas
Mais uma vez Aracaju se destacou nacionalmente pela qualidade dos serviços públicos oferecidos à população. De acordo com o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), medido pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e divulgado na semana passada, o município apresenta a maior média entre as capitais do Nordeste. Publicado anualmente, o indicador mede o desenvolvimento humano, econômico e social das cidades, tendo como base três áreas: Emprego e Renda, Saúde e Educação.

O IFDM da capital sergipana ficou em 0,7945 numa escala que vai de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1 maior o nível de desenvolvimento. A média de todos os municípios do país foi de 0,6022. “Isso demonstra que as políticas públicas que vêm sendo adotadas pela atual gestão têm se traduzido em resultados concretos, especialmente nesses três setores avaliados”, ressalta o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira.

A análise leva em consideração o impacto das ações públicas sobre o desenvolvimento dos municípios. Os cálculos são feitos a partir de dados dos Ministérios da Educação, da Saúde e do Trabalho referentes ao ano de 2006. “De forma semelhante ao IFDM, temos o IDH [Índice de Desenvolvimento Humano], que utiliza dados mais antigos, sobretudo os do Censo, que é realizado a cada 10 anos”, explica o secretário municipal de Finanças, Jeferson Passos.

Segundo ele, a demora nos cálculos e na divulgação do resultado é motivada pela utilização de estatísticas oficiais, que levam tempo para ser consolidados. “Quando se tem a atualização do IDH, são apenas estimativas. Já o índice da Firjan leva em conta a consolidação anual dos dados oficiais. Ou seja, é algo mais próximo da realidade”, conclui o secretário.

Emprego e Renda

Em se tratando especificamente da variável Emprego e Renda, Aracaju aparece na sexta colocação entre todas as capitais do país, com um índice de 0,9011 – considerado pela Firjan como de ‘alto desenvolvimento”. Na mesma categoria, estão abaixo da capital sergipana importantes cidades como Brasília (0,8805), Curitiba (0,8802) e Porto Alegre (0,8839).

“Esse resultado no quesito Emprego e Renda é um reflexo, principalmente, do investimento que o poder público vem fazendo em obras, que requerem a contratação de profissionais de várias áreas. A ampliação e a melhoria dos serviços ofertados pelo município também garante trabalho para milhares de pessoas”, analisa Edvaldo Nogueira.

Fonte: AAN


 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais