“Aracaju vai ferver”, diz Nelma Penteado

0

A InfoNet recebeu, na manhã de hoje, uma maravilhosa visita: Nelma Penteado. Através de seu representante em Sergipe, a Sertec, ela apresenta às mulheres sergipanas a palestra “Universo Empresarial e Afetivo da Mulher Moderna”. Acontece hoje, dia 9, a partir das 20 horas, no Teatro Tobias Barreto. Associada da Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana e autora de dois livros de sucesso “Esposa Amante” e “A arte da sedução”, Nelma pretende em sua apresentação, abordar o relacionamento interpessoal do universo feminino, levando em consideração à auto-estima da mulher e sua feminilidade em meio a tanta correria que a modernidade impõe. “Aracaju vai ferver”, diz Nelma, que já promete retornar a Aracaju nos dias 10, 11 e 12 de maio, trazendo as novidades da área. Confira agora entrevista exclusiva do <i>InfoNet Notícias</i> com Nelma Penteado.

<b>INFONET NOTÍCIAS – Quais as suas expectativas quanto ao público feminino sergipano, já que esta é a primeira vez que você visita a capital sergipana, trazendo este tema? </b>

<b>NELMA PENTEADO -</b> Esta é a primeira vez que estou tendo a oportunidade de vir a Sergipe através de meu representante, que é a Sertec, e está sendo uma coisa muito boa, porque eu adorei a cidade e as pessoas que estão me trazendo são ótimas. Eu acho que tem que ter esta afinidade, porque eu trabalho com amor, com motivação e, quando você trabalha com pessoas que têm este mesmo enfoque, o casamento é perfeito. Estou curtindo muito esta cidade e, pelo pouco que pude ver, a recepção para a palestra é igual em todos os países em eu faço isso, em mais quatro países. As mulheres falam nisso e é um ti-ti-ti danado. Hoje à noite vai ser muito bom, Aracaju vai tremer, eu prometo.

<b>IN – Como vai ser a dinâmica durante a palestra, e como você vai envolver as mulheres?</b>

<b>NP -</b> Eu procuro sempre focalizar a palestra como uma conversa entre amigas. Eu não gosto muito dessa coisa de palestrante e pessoas sentadas assistindo. A palestra que realizo é muito divertida e as pessoas brincam comigo, a gente interage de uma maneira muito agradável. No meio disso tudo, a gente vai passando a mensagem de como realmente a mulher pode ter uma qualidade de vida melhor. Muitas pessoas perguntam se eu vou ensinar a agradar o marido. E eu respondo que NÃO. Eu vou ensinar a agradar a você mesmo, mulher moderna. Vou ensinar como você pode ter uma qualidade de vida melhor, livre de tantas pressões que às vezes a sociedade nos coloca que é: o corpo perfeito, a mãe perfeita, ter que ser a profissional perfeita. Isso tudo uma hora cansa, porque nós somos seres humanos e interagimos com seres humanos também.

<b>IN – A mulher tem um grande trabalho para poder cuidar de filhos, casa, marido, trabalho e ainda ter que ser bonita. Como conciliar tudo isso?</b>

<b>NP -</b> A gente é a psicológica da família. Se os filhos estão doentes, a enfermeira é a gente; se o marido está estressado, em fase difícil, nós que temos que entender. Então ser mulher é muito bom, muito maravilhoso, mas a gente tem que aprender algumas dicas que são importantes. Essas dicas eu adquiri ao longo de 10 anos de trabalho, falando com mais de 190 mil mulheres, através de meu próprio trabalho. Então, eu sou uma profissional de sucesso, mãe e esposa e amante muito feliz, não sou sobrecarregada, não sinto aquele vazio, nem aquela sensação de que a festa é em outro lugar e não onde eu estou. É isso, com muito carinho, que quero passar para as mulheres de Aracaju. Não de palestrante para ouvinte, mas de mulher para mulher.

<b>IN – Qual o principal desafio da mulher moderna? Qual a maior barreira, maior dificuldade para ser mãe e profissional sem se cobrar tanto?</b>

<b>NP</b> – A maior barreira é se cobrar menos em uma sociedade que cobra muito da mulher. Cobra o copo perfeito, cobra um procedimento perfeito em todas as áreas. No mercado de trabalho, a mulher tem que ser o dobro do que os homens são para provar que ela também é capaz e, às vezes, ela trabalha mais do que muitos homens em uma empresa e ganha menos só porque é mulher, pois, por incrível que pareça, isso ainda existe. Ela tem que conciliar tudo isso e, no meio disso tudo, eu que pergunto, onde é que fica a mulher? Os anseios dela, suas vontades? Às vezes ela tem vontade de ir a uma aula de pintura e não tem tempo; tem vontade de caminhar na praia e não tem tempo; tudo isso porque ela se doa muito. Então a maior barreira da mulher é conseguir ser feliz sem se cobrar, pois ela mesmo se cobra muito.

Comentários