Arma de vigilante é roubada em empresa de ônibus

0
Empresa é assaltada pela 2ª vez (Fotos: Portal Infonet)

Mais um vigilante foi assaltado na manhã desta segunda-feira, 13. A vítima estava trabalhando na guarita da empresa Viação Vitória, no bairro Rosa Elze, quando foi rendido por um homem. Segundo o Sindicato dos Vigilantes de Sergipe, só este ano já foram roubados 13 coletes e 16 armas.

O assalto aconteceu por volta das 6h quando o vigilante estava na guarita da empresa. Segundo relatos de colegas de trabalho, um homem a pé que estava armado rendeu o vigilante e fugiu levando o revólver. Duas câmeras de segurança filmaram toda a ação do assaltante e serão entregues a polícia.

Um vigilante que também trabalha na empresa, e não quis se identificar com medo de represálias, conta que a área da empresa é muito grande para apenas um vigilante. “Já é a segunda vez que roubam a arma de vigilante aqui. A área é muito grande para apenas um vigilante, além disso, abrimos portão que não é nossa função e acaba facilitando a ação de bandidos”, explica.

Câmeras de segurança gravaram toda ação

O presidente do Sindicato dos Vigilantes de Sergipe, Reginaldo Gonçalves Filho, foi até o local onde ocorreu o assalto para oferecer suporte aos vigilantes. Segundo Reginaldo, a situação dos vigilantes no Estado é preocupante. “Queremos reforçar que vigilante não é porteiro. É preciso ter um profissional para ficar na portaria e outro para fazer o serviço de vigilância. Esse problema de múltipla função já é algo rotineiro nas empresas”, ressalta Reginaldo.

Ainda segundo o presidente do sindicato, caso o funcionário não aceite  desempenhar a função de porteiro ele é trocado por outro funcionário. “O vigilante precisa está sempre atento e ficar em um local estratégico para observar a entrada e saída de funcionários. Só de janeiro a maio foram 16 armas e 13 coletes roubados por falta de suporte. O pior é que caso o vigilante se recuse a ser porteiro ele é imediamente trocado por outro profissional”, afirma Reginaldo Gonçalves.

Segundo Reginaldo Gonçalves, este ano já foram roubadas 16 armas

O sindicato ainda informou que um dossiê está sendo preparado com todas as irregularidades e será encaminhada à Polícia Federal para que ocorra uma fiscalização nas empresas.

Empresa

A equipe do Portal Infonet tentou falar com um representante da empresa sobre o ocorrido. Um vigilante que atendeu a equipe informou que a empresa não irá se pronunciar no momento. A Infonet permanece a disposição por meio do jornalismo@infonet.com.br ou ainda pelo (079) 21068000.

Por Adriana Freitas e Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais