Assassinato de mulheres tem relação com o duplo homicídio em estrada

0
O assassinato das duas mulheres foi praticado por dois homens que se aproximaram da casa das vítimas (Foto: SSP/SE)

O assassinato das duas mulheres ocorrido na madrugada desta sexta-feira, 22, em Nossa Senhora das Dores, pode estar relacionado com o duplo homicídio registrado na segunda-feira, 18, cujos corpos foram encontrados em uma estrada do povoado Caminho da Floresta, naquele município. A Polícia Civil também já identificou uma terceira vítima, também do sexo feminino, que sobreviveu e ainda não foi localizada.

As investigações estão sendo conduzidas pelo delegado Marco Garcia, da Polícia Civil, que já solicitou as imagens captadas pelo sistema de segurança existente nas imediações do local onde as duas mulheres foram assassinadas.

De acordo com informações do delegado Marco Garcia, não há mais dúvidas que o assassinato das duas mulheres esteja relacionado com o tráfico de drogas. Conforme o delegado, uma terceira mulher que foi baleada durante o atentado. Essa terceira vítima foi atingida, sobreviveu, conseguiu fugir. No entanto, ainda não foi localizada. “É nossa peça chave”, diz o delegado.

O assassinato das duas mulheres foi praticado por dois homens que se aproximaram da casa das vítimas em uma motocicleta e encapuzados. À tarde, conforme o delegado, um traficante chegou à casa das vítimas, cobrando o pagamento de uma suposta dívida que elas possuía em decorrência de drogas.

O traficante não teria conseguido obter o dinheiro cobrado e saiu do local, mas na madrugada as vítimas foram surpreendidas por bandidos armados. Os suspeitos pelo execução e o traficante que teria feito a cobrança da droga na tarde da quinta-feira, 21, ainda não foram localizados.

As investigações já foram iniciadas e as equipes da Polícia Civil continuam em diligência na região, segundo o delegado Marco Garcia.

Identificação

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) já identificou as vítimas: Bruna Farias da Silva, que já foi presa por envolvimento com drogas, e Diana dos Santos, 24, que não tem histórico no crime. Dentro da casa, a polícia encontrou drogas, material que normalmente é utilizado para manipulação de entorpecentes ilícitos e também o documento de identidade de uma outra mulher: Gilmara Silva de Aquino, que há cerca de um mês foi presa acusada de envolvimento com drogas.

Na casa onde ocorreu o crime, havia uma outra mulher. De acordo com a SSP, ela também foi baleada no atentado. Ela sobreviveu e conseguiu fugir do local. Até o momento, essa terceira vítima baleada não foi identificada nem foi localizada pela polícia.

*A matéria foi alterada às 11h59 para acréscimo de informações

por Cassia Santana

Comentários