Associação nega suposta tortura em delegacia

0

Kássio Viana nega a suposta tortura (Foto: Arquivo Portal Infonet)
Na tarde desta quinta-feira, 27, o presidente da Associação e do Sindicato dos Delegados de Polícia, Kássio Viana, enviou nota ao Portal Infonet negando a suposta tortura em uma delegacia de polícia, envolvendo um delegado. O caso foi mostrado em reportagem na manhã de hoje.

O fato foi registrado na Delegacia Plantonista, e segundo o porteiro identificado como Gerson Santos Silva, de 31 anos, as acusações de intimidação recaem sobre um delegado, um policial e sua vizinha.  

Para Kássio Viana as acusações do porteiro não têm qualquer procedência. O presidente da associação e do sindicato esclarece ainda que os delegados e suas equipes estão preparados e dispostos a atender a população da forma mais adequada e eficiente possível, buscando sempre respeitar os princípios

Porteiro afirma que foi torturado (Foto: Portal Infonet)
constitucionais e os direitos individuais do cidadão na prestação do serviço de polícia judiciária.

Na ocasião da reportagem a Infonet ouviu a Secretaria da Segurança Pública (SSP) que afirmou que o caso já é de conhecimento da coordenadoria da capital que apurará os fatos. Ainda segundo a SSP se for verificado algum tipo de irregularidade por parte dos policiais, todas as medidas cabíveis serão tomadas.

Segue a nota na íntegra:

O Presidente da Associação e do Sindicato dos Delegados de Policia do Estado de Sergipe esclarece a todos, que as notícias veiculadas neste site, sobre uma suposta “tortura psicológica e protecionismo policial” dentro da 2ª Delegacia Metropolitana, não tem qualquer procedência, pois, os Delegados e suas equipes estão preparados e dispostos a atender a população da forma mais adequada e eficiente possível, buscando sempre respeitar os princípios constitucionais e os direitos individuais do cidadão na prestação do serviço de polícia judiciária. Deste modo, o procedimento lavrado pelo Delegado e sua equipe, onde figura como noticiado o senhor Gerson Santos Silva e noticiante senhora  M.M.F.Santos,  foi feito dentro da mais estrita legalidade e não necessita de qualquer reparo. Ressalte-se que somos uma turma composta de Delegados de Polícia jovens, preparados, equilibrados, honestos, competentes e com disposição prestar um serviço de primeira, reconhecido e respeitado dentro e fora do Estado de Sergipe.  Ademais, estaremos à disposição do Associado para que possamos tomar as providencias cabíveis, vez que, não podemos aceita inertes acusações infundadas divulgadas na mídia e propaladas para um número indeterminado de pessoas que, sequer, ouviram a verdadeira versão do fato.

Kássio Keliton Viana Santos

Presidente da Adepol e Sindepol-Se

Por Kátia Susanna

Comentários