Atendimento volta a ser ofertado em todos os Creas de Aracaju

0
Agora, os Creas estão funcionando das 8h às 16h (Foto: André Moreira)

Com a estabilização do número de novos casos e mortes por covid-19, em Aracaju, vários serviços municipais estão retornando, progressivamente, à normalidade, como é o caso dos Centros de Referência Especializado em Assistência Social (Creas). Entre o mês de abril e início de agosto, o serviço estava concentrado em apenas uma das unidades, o Creas Viver Legal, no Ponto Novo. No entanto, os atendimentos foram retomados nos três Creas administradas pela Prefeitura de Aracaju.

Ainda com a retomada gradativa, todos os cuidados preventivos à covid-19 estão sendo adotados pelas equipes dos Creas, justamente para manter a segurança sanitária, tanto dos funcionários das unidades como dos usuários. Assim, além do uso dos EPIs por parte dos funcionários, a higienização rigorosa e orientação aos usuários, os locais também modificaram o horário de atendimento. Agora, os Creas estão funcionando das 8h às 16h, uma redução de duas horas em relação ao horário vigente antes da pandemia.

Voltado para pessoas e famílias que tiveram seus direitos violados, o Creas volta a ampliar seus atendimentos com a verificação da situação atual dos atendidos, como explica a gerente de Média Complexidade da Proteção Social, da Secretaria da Assistência Social de Aracaju, Vanessa Barreto.

“Durante o período em que apenas um Creas estava servindo como referência não paramos o atendimentos às demais regiões da cidade, apenas organizamos de forma a atender às medidas de segurança decorrentes da pandemia. Com o retorno, estamos verificando caso por caso e procurando saber se houve progressos, como está o andamento das situações. Infelizmente, sabemos que muitas violações de direitos acontecem em casa, como é o caso da violência contra a mulher e, em período de distanciamento social, esses casos podem vir a aumentar, portanto, toda a atenção é de extrema importância”, enfatiza Vanessa.

Os Creas acolhem e acompanham pessoas com deficiência, idosos, crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual e outras violências, mulheres vítimas de violência doméstica, adolescentes que cometeram algum ato infracional e pessoas em situação de rua. E, para atender à demanda de um público diverso, as unidades contam com equipes compostas por assistentes sociais, psicólogos, orientadores jurídicos, educadores sociais e os gestores das unidades.

De acordo com Vanessa Barreto, as equipes estão atuando em revezamento. “Sempre terá equipe nos Creas, mas há um rodízio de profissionais. Além de tentarmos controlar o número de pessoas nas unidades, pensamos em resguardar esses profissionais que são linha de frente. No entanto, todos os serviços estão ocorrendo, até mesmo as visitas domiciliares e a abordagem social, esta que é focada nas pessoas em situação de rua que acompanhamos para fazer o devido direcionamento às casas de acolhimento temporário”, ressalta a gerente de Média Complexidade da Proteção Social.

Unidades

O Creas Maria Pureza atende ao 1º Distrito e fica no bairro Inácio Barbosa; o Creas Viver Legal, na avenida São João Batista, atende aos 2º e 3º Distritos; Já o Creas São João de Deus, na rua São João, atende ao 4º Distrito; e o Creas Gonçallo Rollemberg Leite, na rua Alagoas, ao 5º Distrito. Juntos, eles atendem e acompanham a cerca de 500 famílias aracajuanas.

Fonte: PMA

Comentários