Ato público pede instalação de CPI e criação de empregos

0

A tônica dos discursos das lideranças presentes à passeata do chamado “Movimento Brasil pela Ética e pelo Emprego”, que ocorreu na tarde desta sexta-feira, dia 2 de abril, no centro de Aracaju, foi de crítica ao desempenho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Também foi explícita a condenação ao esforço do Governo Federal em impedir a instalação de uma Comissão de Parlamentar de Inquérito para investigar o caso Waldomiro Diniz. Centenas de pessoas, incluindo líderes comunitários, sindicais e políticos, fizeram um cortejo que partiu da Praça da Bandeira até a Praça Fausto Cardoso. Durante o percurso, os manifestantes, empunhando bandeiras e faixas, pediam a criação da CPI e o cumprimento das promessas feitas por Lula na época de campanha. “Ele prometeu a criação de 10 milhões de empregos e, em vez disso, pratica uma política de proteção a banqueiros”, acusa o deputado estadual Garibaldi Mendonça (PDT). O senador Almeida Lima, também PDT, um dos articuladores do ato, afirmou que a iniciativa deve se repetir em outros Estados. “Estaremos, com toda certeza, planejando levar esta passeata para outras capitais. Este é o objetivo organizando a sociedade, levando o povo para as ruas para que seu eco chegue ao congresso nacional para a instalação da comissão parlamentar de inquérito”, planeja o senador. Também esteve presente ao ato o ex-governador do Rio Grande do Sul, Alceu Collares. Segundo ele, uma pesquisa realizada pelo Datafolha mostrou que 81% das pessoas pesquisadas disseram querer a instalação de uma Comissão para apurar as denúncias contra o ex-assessor do ministro José Dirceu. “A CPI é um instrumento para verificar se um governo é honesto ou desonesto. E o Lula tem medo da CPI porque sabe que o governo dele está bolorento. Essa postura defensiva é baseado no receio de descobrir que o PT, que era o partido vestal, andava sempre com a bandeira branca da ética, caiu na lama suja da corrupção brasileira. O pior é que além de tudo isso, o crescimento do PIB foi negativo, o desemprego a miséria e a fome estão tomando conta de milhares e milhares de brasileiros”, disse. O senador Antero Paes de Barros, PSDB, que apresentou o requerimento solicitando a instalação de uma CPI para investigar o caso Waldomiro Diniz, também veio a Sergipe. Segundo o senador, o governo do PT está introduzindo a ‘marcha do Chavismo’ no Brasil. Paes de Barros fez um paralelo com a Venezuela, afirmando que o governo Lula trabalha com ‘hipóteses inaceitáveis’. “Eles querem eliminar a imprensa, que consideram mau-caráter, se eliminar o Ministério Público, com a função de fiscalizar, e acabar com a oposição. Na realidade o PT tem que recuperar a capacidade de se indignar. Quando foi possível pensar que em um ato como este faltasse a bandeira do PT. Cadê o Partido dos Trabalhadores? Não apóia mais o combate à corrupção?”, questiona. Juruna participa do Movimento Movimento Brasil pela Ética e pelo Emprego acontece neste momento

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais