Auditores entram em greve nesta quarta

0

Cantidiano Novais: “Vamos aguardar o secretário da Fazenda nos procurar”
Os sindicatos do Fisco de Sergipe (Sindifisco) e dos Auditores de Tributos II (Sindat) vão cruzar os braços a partir do primeiro minuto desta quarta, 26. Insatisfeitos com o não cumprimento de acordos firmados com o Governo Estadual, mais de 1200 profissionais entram em greve por tempo indeterminado. Uma discussão com a imprensa sobre finanças públicas marcará o primeiro dia da paralisação das atividades.

De acordo com o presidente do Fisco, Cantidiano Novaes, o descontentamento da categoria está concentrado na ausência de pagamento de adicional noturno, na extinção da base de cálculo dos adicionais do tempo de serviço e na exclusão dos aposentados de parte da produtividade fiscal. “Vamos aguardar o secretário da Fazenda nos procurar”, diz.

Já no Sindat, os trabalhadores focam o pagamento dos adicionais de vantagens individuais sobre a produtividade. Segundo a presidente, Célia Resende, o prejuízo médio é de R$ 1 mil por servidor. “O governo assumiu o compromisso, previsto em lei. Hoje, a Procuradoria Geral [do Estado] se manifesta através de um parecer, solicitado pelo secretário de Administração, que afirma o não-pagamento”, fala.

Café com finanças

Na manhã de quarta, 26, os sindicatos dão o pontapé inicial na série de mobilizações que marcarão o período indeterminado de greve. Em um café a ser promovido em um hotel de Aracaju, o Sindat discutirá finanças públicas com jornalistas convidados, o presidente do Sindifisco e o representante do DIEESE em Sergipe, Luís Moura.

Por Glauco Vinícius e Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais