Camarão e pescado: grande procura e preços altos

0
Pescado substituindo carne vermelha e camarão (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

Está grande a procura por pescado no mercado central de Aracaju. Os consumidores reclamam dos preços, comparam a cartel, mas não deixam de consumi-los neste período de quaresma, que antecede a Semana Santa.

Os preços variam de acordo com a qualidade e espécie, mas o preço maior é o do camarão do mar, decorrente, segundo os comerciantes, do período de defeso.

O quilo de camarão de mar está em torno de R$ 35. “Caríssimo. Um absurdo”, resume o vendedor autônomo Carlos Barbosa. “É um cartel”, observa, fazendo referência aos preços, praticamente iguais, que os comerciantes tabelam no mercado central. Em decorrência do preço alto, muitos consumidores substituem o camarão por outros produtos menos caros.

A pescada amarela, por exemplo, é encontrada por R$ 17,00, o quilo. “O camarão foi cortado na minha mesa”, diz o motorista José Roque de Santana. “Está muito caro, então estou substituindo pela pescada [amarela]”, enalteceu.

Roque: pescada substituindo camarão

O comerciante Reinaldo Moura, que tem uma banca para revenda de frutos do mar no mercado, explica que o preço do camarão está alto em decorrência da oferta, reduzida em decorrência do defeso.

“A expectativa é que os preços baixem quando houver maior oferta, lá para o dia 20 de maio, quando o defeso acaba”, diz. A alternativa está para o camarão de viveiro, que tem um preço um pouco menor: R$ 30, o quilo.

Mas outros produtos também são procurados para substituir a carne vermelha durante a quaresma.

O sururu, por exemplo, está sendo comercializado a preços que variam entre R$ 15 e R$ 20, o quilo.

Moura: preço alto em função do defeso

O aratu, por R$ 35, o quilo, e o catado de caranguejo está sendo comercializado por uma média de R$ 30.

Por Cássia Santana

Comentários