Carteiros paralisam os trabalhos por 24 horas

0

Os carteiros paralisaram as atividades nesta quinta-feira, 23, por 24 horas. Eles reivindicam, principalmente, melhores condições de trabalho, um aumento no efetivo dos entregadores, que hoje é de aproximadamente 300 profissionais, e ganhos salariais.

O protesto começou logo cedo na porta dos correios da Rua Acre. Em seguida os trabalhadores foram à Central de Distribuição do DIA, pedir apoio e adesão aos colegas. Estão paralisados os serviços internos e externos.


O secretário-geral do sindicato da categoria, Sérgio Lima, informa que seria preciso no mínimo 400 profissionais para dar conta da demanda de entregas, que chegam a 300 mil por dia, e um aumento de 30% no efetivo de pessoal que
Carteiros cruzam os braços
trabalha nas agências. “Além disso, nós estamos protestando contra a possível privatização dos Correios, a tentativa de cortar a assistência médica para o cônjuge e a possibilidade de extinção do plano de previdência complementar compartilhada”, explica.

A mobilização ocorre à nível nacional e um outro ponto de pauta da categoria é o aumento salarial. Foi reprovada a proposta de aumento 3.75% no salário e de 0,57 no ticket. A empresa deve apresentar uma nova proposta por esses dias.  Caso não apresente, os trabalhadores dos Correios podem fazer paralisar as atividades por tempo indeterminado.

Os trabalhadores reivindicam a incorporação de R$ 200 no salário de todos os trabalhadores independente da função. À tarde ocorre uma assembléia para delibar os próximos passos da manifestação.

Comentários