Caseiro morre eletrocutado em São Cristóvão

0

Valdir era de Salgado (Fotos: Portal Infonet)

Uma fatalidade. Assim definiram os proprietários da Chácara Vila Rica no povoado Aningas, em São Cristóvão, quando chegaram à casa e constataram que o caseiro Valdir Santana de Souza estava morto, vítima de queimaduras provavelmente por choque elétrico. Valdir é natural de Salgado, mas trabalhava há vários anos com a família do auditor fiscal Aribaldo Pereira da Silva.

O rapaz completaria 30 anos no próximo dia 07 de setembro e a primeira suspeita é de que morreu eletrocutado após uma queda de energia, fato comum no Povoado Aningas. A chamada ‘canela’ que fica no transformador da chácara caiu, a fiação elétrica se partiu, a geladeira queimou e a parede da cozinha ficou danificada, sem contar com fios soltos no corredor da casa.

Corpo estava na cama

Moradores contaram que na noite desta segunda-feira, 25 escutaram um estouro e muitas casas ficaram sem luz elétrica e que as quedas de energia são constantes na região. De acordo com o proprietário do imóvel, foi avisado por outro caseiro e por volta das 13h chegou à chácara para abrir a porta.

“Nós moramos em Aracaju, mas todos os finais de semana estamos aqui. Valdir era um rapaz muito bom, alegre e querido na redondeza. A família dele mora em Salgado, mas ele trabalha comigo há mais cerca de seis anos. Trabalhou primeiro quatro anos, saiu e depois de dois anos retornou, já tendo mais dois anos que está aqui. Era da nossa confiança e estamos chocados, jamais esperávamos que tivesse esse fim”, lamenta Aribaldo Pereira da Silva.

Tristeza

Celular ficou pendurado

Moradores da redondeza aguardavam a chegada do Instituto Médico Legal (IML) para pegar o corpo, todos assustados com o que viam pela janela. Mas nenhum deles demonstrava tanta tristeza quanto o outro morador que encontrou o corpo.

“Eu dormia em outra casa e quando cheguei aqui pela manhã, chamei Bito [era conhecido assim] e ninguém respondeu, achei que ele tinha saído para namorar e não tinha voltado ainda. Dei um tempo e chamei de novo e nada. Fui lá embaixo ver se ele estava no tanque e não encontrei, comecei a ficar angustiado. Perguntei a todo mundo e ninguém sabia. Foi quando comecei a ficar angustiado e autorizei algumas pessoas a tentar separar a grade da janela e abrir, foi quando vi ele na cama. Já dava para saber que estava morto e eu comecei a chorar”, relata José Elias da Conceição.

Geladeira e parede queimadas

Em seguida ele ligou para o patrão que tinha cópia das chaves e se deslocou até a chácara. O soldado Marques da 1ª Companhia do 1º Batalhão da Polícia Militar de São Cristóvão foi acionado e chegou logo à chácara evitando que ninguém entrasse até policiais da Delegacia de Homicídio e da Polícia Técnica chegassem.

Pela cena encontrada no quarto, a suspeita é de que ‘Bito’ teria levantado para atender ao celular que estava carregando na tomada, quando recebeu descargas elétricas. O corpo apresentava queimaduras nos pés, no tórax e no rosto.

Fio caiu e fez buracos na grama

Por Aldaci de Souza

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais