Caso Manuleke: DAGV divulga surgimento de fato novo

0

Daniel Manuleke ainda não se apresentou à polícia para esclarecer os fatos (Foto: Divulgação Facebook)

Surgiu um fato novo na investigação do caso em que o jovem Daniel Manuleke, 18, é acusado de ter estuprado uma menina de 12 anos no período do Carnaval, no município de Salgado. Por meio da assessoria de Comunicação da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) informou que há mais um elemento considerado grave: “a defesa está utilizando Interferência na Instrução Probatória" o que pela legislação, é considerado crime em virtude da tentativa de aliciar testemunhas.

De acordo com explicações da assessoria de Comunicação da SSP, existiam duas motivações que levaram o juiz da Comarca de Itaporanga D’Ajuda, Gustavo Adolfo Plech Pereira, a decretar a prisão preventiva do acusado: o clamor público e a manutenção da ordem pública.

“Agora, as delegadas Mariana Diniz, Thais Santiago e Renata Aboim, já informaram ao Poder Judiciário um fato novo: a defesa está instruindo adolescentes na escola aonde Daniel Manuleke estuda, para que saiam em defesa do acusado. Isso é proibido por lei e pode gerar prisões. A polícia já tem provas da Interferência na Instrução Probatória e já comunicou ao Poder Judiciário, pois os dois primeiros motivos da denúncia são subjetivos, mas esse terceiro já é concreto”, esclarece a assessoria de Comunicação da SSP lembrando que as delegadas somente vão se pronunciar no final do inquérito, em respeito à peça e às famílias.

Laudo

A assessoria de Comunicação voltou a confirmar que as provas de que houve um estupro, são suficientes. “As delegadas possuem oito anos no DAGV, ou seja, experiência de sobra pois lidam com vários casos semelhantes, sem contar com a psicóloga que ouviu os familiares da vítima e do acusado. Tudo o que a defesa está fazendo é um trabalho claro de desqualificar o inquérito e a própria adolescente, quando divulga que a menina é atirada. Mas, o laudo é claro quando o médico legista confirma que houve fissura anal, houve estupro e a menina é virgem”.

Passaporte

A assessoria de Comunicação da SSP lembrou que o fato foi comunicado à polícia no dia 21 de fevereiro de 2013. “Só que, antes de o fato ser comunicado à polícia, Daniel Manuleke retirou no dia 20 de fevereiro, um passaporte novo, ou seja, antes de a polícia tomar conhecimento do fato, ele já tinha a intenção de deixar o país. No dia 11, o fato foi registrado, no dia 15, houve a informação de que Daniel Manuleke não estava mais no Estado de Sergipe, tendo saído por via terrestre, e no dia 20 ele tirou passaporte novo na Polícia Federal. Como ele não foi apresentado de imediato, a própria defesa fez questão de figurar Daniel Manuleke como o grande procurado da Justiça”.

Indiciado

Após deixar o DAGV na manhã desta segunda-feira, 18, integrantes da assessoria de Comunicação da SSP divulgaram o fato novo à reportagem do Portal Infonet e acrescentaram que “a autoria de materialização do crime está concluída e Daniel Manuleke vai ser indiciado  por estupro de vulnerável e a polícia continua intensificando as buscas".

Exame

O coordenador do Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Secretaria de Estado da Saúde (SES), o médico Almir Santana, foi convocado pelas titulares do DAGV para prestar depoimento na manhã desta segunda-feira, 18.

“Eu não sei ainda do que se trata, mas acredito que pode ser por conta do resultado do exame de HIV, do qual a menina foi submetida. O exame deu negativo e agora ela precisa ficar sendo submetida a outros exames de rotina”, ressalta Almir Santana.

Defesa

A reportagem do Portal Infonet tentou por toda a manhã desta segunda-feira, 18, ouvir o advogado contratado pela família de Daniel Manuleke, Aurélio Belém, mas uma mensagem no celular dizia que não podia atender e que deixasse recado. O Portal Infonet continua a disposição do advogado Aurélio Belém pelo telefone 2106-8000 ou pelo e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais