Cenam: Agentes encontram buraco e celulares em ala

0
Obejtos foram encontrados nas Alas (Foto: Divulgação)

Em uma inspeção de rotina, os agentes socioeducativos do Centro de Atendimento ao Menor (Cenam) encontraram um buraco entre as alas 05 e 06. Os internos fizeram a passagem para trocar objetos. O flagrante aconteceu durante uma vistoria nas alas, no último dia 11 de junho, após uma tentativa de fuga dos menores. Os menores assumiram a autoria do buraco e chegaram a ameaçar um vigilante que flagrou o buraco.

A equipe de plantão encontrou em mais uma revista, na tarde do último domingo, 16, artefatos que seriam usados em uma possível rebelião programada para o período de festa junina, que irá ocorrer nas alas 01 e 02. Foram encontrados 4 celulares e carregadores.  Os objetos eram repassados entre os internos, pelo buraco, que ainda não permite a passagem de uma pessoa. De acordo com o assessor de imprensa do Sindicato dos Agentes de Segurança e Medidas Socioeducativas, Uanderson Silva, a Fundação Renascer já tem conhecimento do ocorrido, mas não teria tomado providencias. “Um vigilante da empresa Brava de segurança, viu como uma bolsa plástica, onde continha estes objetos, chegou a estas alas, mas não informou aos agentes, pois fora, segundo ele, ameaçado pelos internos e arrependido de sua omissão resolveu posteriormente avisar a direção da unidade o que havia ocorrido”, relata.

Ainda segundo ele, há um interno na ala 05 que gerencia a entrada desses e outros objetos por meio de familiares em dias de visita. “Como a ala 06 é a mais próxima do fundo da unidade os internos dali recebem os objetos e redistribui para as outras alas por meio de um buraco. O que é interessante frisar é que a direção da casa já foi avisada pelas equipes de plantão e mesmo assim não tomou providencias, quanto a tapar este buraco”, diz Uanderson.

Buraco feito pelos menores

Em nota, o sindicato ressalta que a empresa de vigilância, contratada pela Fundação Renascer e nem a direção da casa devam ser responsabilizadas por pelo que ocorre nas unidades. “O sistema de monitoramento, por exemplo, deveria ser preventivo, mas não previne a unidade de qualquer coisa. Para que os agentes adentrem nas alas, é necessário que o monitoramento faça uma varredura do ambiente e possa garantir a esses profissionais a maior segurança na execução de suas atividades. Toda vez que o agente solicita via rádio informações a respeito da ala que será aberta, o vigilante responsável por esta ala sempre informa que está tudo tranquilo e quando o agente entra, encontra uma situação contrária á aquilo que era esperado”. (Sic)

Cenam

O diretor do Cenam, Wigner Mota, esteve fora da cidade tratando de assuntos particulares, e informou que  ainda não tomou conhecimento de nenhuma comunicação escrita sobre o fato. “De toda forma, ele afirma que não existe “buraco” na parede, mas já tem conhecimento sim de um espaço de interruptor de eletricidade, que foi transferido de local deixando o espaço aberto, e que já foi solicitado o seu fechamento.  O diretor acrescenta ainda que a presença de celulares dentro da unidade demonstra falha nos procedimentos de segurança, o que deve ser evitado. Por outro lado, o fato de esse material ter sido encontrado é relativamente positivo, pois demonstra que, quando os mesmos procedimentos são cumpridos à risca, como prevê as normas da unidade e como vem sendo solicitado pela direção da casa, consegue-se evitar que atos mais danosos venham a acontecer futuramente”, informou a assessoria.

Por Eliene Andrade

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais