Cenam continua com número de adolescentes acima da capacidade

0
Momento em que adolescentes são conduzidos para nova unidade socioeducativa (Foto: Ascom Fundação Renascer)

A Casa de Atendimento Socioeducativa Masculina (Casem), a nova unidade socioeducativa construída em Nossa Senhora do Socorro e mantida pela Fundação Renascer, não é suficiente para comportar todos os adolescentes em conflito com a lei em cumprimento de medidas socioeducativas aplicadas pelo Poder Judiciário sergipano. A unidade já está com sua capacidade máxima, comportando 84 adolescentes e o Centro de Atendimento ao Menor (Cenam) e a Unidade de Internação Provisória (Usip) continuam em atividade, apesar de interditados por determinação judicial.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Fundação Renascer, o Governo do Estado continua dialogando com o Poder Judiciário na perspectiva de elastecer o prazo para evitar a interdição e assegurar que o Cenam e a Usip sejam adequados para prestar o atendimento socioeducativo aos adolescentes internos custodiados pela Fundação Renascer. A assessoria informa que o Poder Judiciário ainda não se manifestou sobre a elastecidade do prazo e confirmou que o Cenam continua operando com um número de adolescente acima de sua capacidade.

De acordo com a assessoria, a unidade tem capacidade para absorver 60, mas está no momento com 65 adolescentes, com a perspectiva de absorver um número maior neste fim de ano, quando é comum o aumento de atos infracionais praticados por adolescentes. A Usip também apresenta superlotação: com capacidade para 55 adolescentes, a unidade está atendendo 62.

A assessoria informa que a Fundação Renascer já iniciou obras para fazer as adequações exigidas por lei na Unidade de Internação Provisória. Os serviços, segundo a assessoria, estão sendo realizados por alas e os adolescentes são remanejados internamente, permanecendo na unidade. No Cenam, as obras devem ser iniciadas na próxima semana e, da mesma forma, os adolescentes também serão remanejados internamente de acordo com o avanço das obras, segundo a assessoria de imprensa.

Na Casem, não há mais espaço para novas internações e o Governo a manterá nesse nível, sem receber novos adolescentes. Segundo a assessoria da Fundação Renascer, o Governo pretende transformar aquela unidade em modelo e, por estas razões, já determinou que aquela Casa de Atendimento sempre funcionará com sua capacidade máxima, sem haver superlotação.

Por Cassia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais