Centenas de famílias discutem ocupações na cidade

0

Assembléia discutiram construção de moradias para famílias sem teto (Fotos: Portal Infonet)
Centenas de famílias sem teto que ocupam imóveis abandonados em Aracaju se reuniram na manhã desta quinta-feira, 1º, liderados pelo Movimento dos Trabalhadores Urbanos (MOTU) para discutir a situação das ocupações na cidade. Quatro ônibus conduziram os manifestantes de diversas localidades, como o hotel inacabado na Avenida Poeta Mario Jorge Menezes Vieira, no bairro Coroa do Meio, que foi ocupado há cerca de um mês.

De acordo com um dos coordenadores do movimento, Silvanei de Jesus, a assembléia ocorrida em frente aos galpões do Siqueira Campos, discutiu as ocupações em Aracaju e no Estado. “Nós marcamos hoje uma grande assembléia com as pessoas que participam das ocupações. Somente nestes galpões da Rua Maranhão são 120 famílias que aguardam a construção de moradias no Conjunto Marcos Freire em Nossa Senhora do Socorro”, contou.

Mais de 256 famílias que vivem em dois galpões na Rua Maranhão aguardam a construção de casas
Silvanei falou ainda que o foco principal é a situação das 256 famílias que há quase um mês ocupam um hotel inacabado na Avenida Poeta Mario Jorge Menezes Vieira, no bairro Coroa do Meio. “A gente também está tentando contestar a ordem de despejo dessas famílias judicialmente, pois elas não têm outro lugar para ir, muitas pagam aluguel e não tem mais condições”, falou.

O coordenador disse também que o movimento cobra do Governo do Estado a construção de 256 casas no Conjunto Marcos Freire. “Nós vamos discutir o encaminhamento da construção de 256 casas no Marcos Freire que pleiteamos junto à Secretaria de Inclusão, Seinfra e Cehop e que ainda está em fase de licitação”, aponta.

Janete que vive com a filha disse que não aguenta mais viver nessa situação
Janete Santos mora há quase dois anos junto com a filha em um barraco improvisado dentro de um dos galpões da Rua Maranhão, localizada no Siqueira Campos. Ela pede uma solução rápida, pois não agüenta mais viver fora de um teto seu. “Estamos aqui há mais de dois anos, não é fácil, mas é o que a gente tem no momento. Não é que aqui não seja digno, mas o fato é que todo mundo tem direito a uma morada descente”, ressaltou.

Após a reunião, os integrantes do MOTU foram até a Prefeitura de Aracaju para solicitar uma audiência com o Prefeito Edvaldo Nogueira.

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais