Chacina: acusado tem prisão preventiva decretada

0
Dona Nete: lembrança de um dos netos (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

Já foi decretada a prisão preventiva de Marcos André Andrade dos Santos, acusado pela chacina ocorrida na madrugada do sábado, 1º, no Marcos Freire III, no município de Nossa Senhora do Socorro. Marcos André é acusado de matar a companheira Vanessa Almeida Sobral, 32, e os enteados Thiago Sobral Valença e Osvaldo Pereira dos Santos Júnior, respectivamente com 15 e nove anos de idade.

Segundo informações da assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Segurança Pública, o mandado de prisão contra Marcos André foi expedido no domingo, 2, pelo juiz de plantão no Tribunal de Justiça de Sergipe. Mas a polícia, segundo a assessoria, continua em perseguição para prender o acusado em flagrante delito.

A família de Vanessa Alomeida está desolada. “Ele começou matando minha filha e terminou com os meus netos e aí acabou com toda a minha vida, todo mundo aqui está destruído e ele continua solto”, desabafa a auxiliar de serviços gerais Josefa Almeida de Souza, 54, conhecida como Nete, mãe de Vanessa. “Ela amava loucamente aquele homem. Eles brigavam, mas era coisa comum, como qualquer casal e nunca a gente pensou que chegaria a tanto”, conta dona Nete. “Só queremos que a justiça seja feita”.

Marcos André: prisão preventiva decretada

A todo momento, os familiares das vítimas da chacina recebem telefonemas anônimos informando que o acusado já estaria preso. Surgiram boatos de que ele teria sido preso no próprio Marcos Freire, onde foi visto já com roupa trocada. E na manhã desta segunda-feira, 3, dona Nete recebeu a informação de que o acusado teria sido localizado no Conjunto Albano Franco. “Mas é tudo mentira. Se fosse verdade, a polícia já tinha comunicado a gente”, diz.

A motivação do crime ainda não foi esclarecida pela polícia. Mas a família acredita que além da droga, o acusado estaria insatisfeito com a postura da companheira que teria se recusado a manter relações sexuais por estar sentindo dores na região uterina. “Como ela não quis, ele tentou com a minha outra neta [sobrinha de Vanessa, que dormia em um dos cômodos da casa onde o casal residia]”, conta dona Nete.

Dona Nete exibe a foto da filha

Segundo a mãe e avó das vítimas, após cometer a chacina, Marcos André ainda jurou de morte a sobrinha de Vanessa e também o próprio filho, de apenas quatro anos de idade. "Ele trancou a porta e saiu dizendo que ia comprar droga e que ia voltar para matar os dois”, lembra. Ela revelou ainda que a garota que foi alvo da tentativa de estupro conseguiu fugir pelos fundos da casa, com o garotinho de quatro anos, até alcançar a casa do tio, que fica na mesma rua, para pedir socorro.

O inquérito policial foi instaurado no mesmo sábado. Algumas testemunhas e a família já foram ouvidos pelos delegados Mário Leoni e Juliana Alcoforado e as buscas ao acusado permanecem mobilizando equipes do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Polícia Militar.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais