Chuva afeta cotidiano dos moradores de Porto da Folha

0

Plantações de milho debaixo de água
Em Porto da Folha, a população ainda sente os efeitos das enchentes que afetaram o município nas últimas semanas. Lavouras ficaram alagadas e as residências e estabelecimentos comerciais sem água por alguns dias, devido à danificação na adutora que abastece a região. De acordo com previsões da meteorologia, deve voltar a chover forte no município em julho.

Na zona rural da cidade, a estrada de terra batida virou um enorme caminho de lama, que dificulta a chegada em alguns povoados, como o Ilha do Ouro, onde a situação é mais crítica, já que os dois acessos ao local podem ser barrados caso um morro que margeia a via deslize, o que virá a isolar a

Cotidiano afetado na cidade
comunidade local.

Grande parte das plantações no município está inundada e seu Zé de Biel lamenta o ocorrido. “Ninguém esperava que fosse acontecer isso tudo”, diz. O milho que plantou em fevereiro viraria bolo, canjica e pamonha nestas festas juninas. Mas devido à tragédia natural, os grãos permanecem todos debaixo d’água.

Na área urbana de Porto da Folha, a população penou com os problemas no abastecimento de água encanada. Por mais de uma semana, as torneiras das casas ficaram secas já que a

Água chega suja e barrenta ás torneiras, dizem moradores (Fotos: Portal Infonet)
Adutora do Alto Sertão ficou danificada com a força das chuvas. Na quarta, 17, o fornecimento foi regularizado, mas os moradores reclamam que a água estava chegando barrenta e muito suja às torneiras.

A Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) informou que um problema nos cabos elétricos que acabou afetando seriamente não só o abastecimento de água em Porto da Folha, mas também em Poço Redondo, Monte Alegre, Nossa Senhora da Glória, Carira e outras seis cidades sertanejas. O problema, segundo a Deso, já foi solucionado.

Por Glauco Vinícius

Comentários