Cocaína apreendida pela Polícia iria para Micarana

0

23 kg de cocaína renderia meio milhão
Foram apresentadas nesta terça-feira, 31, as duas mulheres que traziam 23 quilos de cocaína para Sergipe no último sábado, 28. Elas foram presas durante uma ação da Polícia Civil de Sergipe que investigava a vinda de celulares roubados de Feira de Santana na Rodoviária Governador José Rollemberg Leite.

A ação aconteceu na madrugada do dia 28, quando os policiais notaram o comportamento estranho das duas mulheres, que chegavam de São Paulo. Em revista na mala das duas mulheres, os policiais encontraram a droga.

O delegado Marcelo Cardoso
Cocaína vinha para Micarana

A manicure Ester Pereira Teixeira, de 25 anos, e Suellen Regina Fortes, de 20 anos, não tinham passagem pela polícia e afirmaram em depoimento que foram contratadas no Guarujá, município de São Paulo, e que iriam receber R$ 1.500 pelo trabalho.

De acordo com o delegado encarregado pelo caso, Marcelo Cardoso, parte da droga seria comercializada em Aracaju e a outra parte iria para cidades como Lagarto e Itabaiana, onde acontece a Micarana no próximo mês. “Após uma apreensão

deste porte, podemos incluir, com certeza, as duas cidades como rotas do tráfico”, diz Marcelo Cardoso.

Droga renderia meio milhão

O tráfico da cocaína renderia, de acordo com a Polícia Civil, até meio milhão de reais. Será aberta uma investigação para descobrir quem receberia essa droga em Aracaju. “Não descartamos a hipótese da ligação com o PCC”, declara Marcelo Cardoso.

A droga foi encontrada em seu estado puro e, ao depender da

Mulheres aguardam decisão judicial no Presídio Feminino
mistura, poderia render até três vezes mais. As duas mulheres foram presas e se encontram, no momento, no Presídio Feminino, esperando decisão judicial.

Por Domingos Lessa e Raquel Almeida

 

 

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais