Com anúncio de atraso salarial, rodoviários ameaçam entrar em greve

0
Caso essa informação seja concretizada, os rodoviários já definiram uma paralisação prevista para começar no dia 5 de junho (Foto: arquivo/ Portal Infonet)

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Aracaju (Sinttra), Miguel Belarmino, disse nesta terça-feira, 26, que a entidade foi surpreendida na semana passada por um ofício do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), informando sobre a provável falta de pagamento dos salários dos rodoviários na data prevista em lei, ou seja, até o próximo quinto dia útil do mês de junho. Caso essa informação seja concretizada, os rodoviários já definiram uma paralisação prevista para começar no dia 5 de junho.

Ainda segundo o presidente do Sinttra, Miguel Belarmino, esse seria mais um golpe duro na classe rodoviária. “O trabalhador já está com jornada reduzida, o salário reduzido, sem ticket alimentação, e ainda chega à informação de que talvez o salário não seja pago na data correta. Assim é muito difícil”, desabafa.

Belarmino destaca ainda que se o salário não sair até o dia quinto dia útil, no dia seguinte, todo o transporte urbano e metropolitano ficará parado. “Isso já é uma decisão. O Setransp já sabe o que deliberamos”, ressalta.

O presidente do Sinttra também diz que há por parte de outra empresa atrasos constantes no pagamento dos salários. “Tem outra empresa que há mais de sete anos tem dificuldade para honrar com os compromissos. E essa mesma empresa ainda deve uma percentual do ticket alimentação de fevereiro deste ano e uma parcela do salário de abril”, pontua.

Além desse cenário de atraso salarial, Belarmino diz ainda que há outra preocupação da categoria: uma iminente ‘onda de demissões’. “Quando eu assinei a Convenção Extraordinária de Trabalho há um tempo, se evitou a demissão de cerca de 350 pais de família. Mas, atualmente, já fui avisado por alguns empresários que a qualquer momento pode haver demissões porque o sistema ficou insustentável devido à queda de passageiros em virtude da Covid-19”, resume.

O Portal Infonet entrou em contato com o Setransp que, por sua vez, pediu que fosse encaminhado um conjunto de perguntas. Até o fechamento desta matéria, não houve resposta. A equipe de reportagem está à disposição através do e-mail jornalismo@infonet.com.br ou do telefone (79) 2106-8000.

por João Paulo Schneider 

Comentários