Comerciante é executado a tiros na Zona de Expansão

0
Tiago: morto no local do trabalho (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

“Fique de costas”. Com esta frase dirigida à esposa da vítima, dois homens encapuzados assassinaram a tiros o comerciante Tiago Cruz de Melo, 35, crime ocorrido por volta das 6h30 da manhã desta terça-feira, 21, dentro da barraca onde a vítima e a mulher comercializavam caldo de cana e pastéis, às margens da avenida Melício Machado, no Robalo, Zona de Expansão de Aracaju.

“A gente tinha acabado de chegar e ele [a vítima] estava conversando com o rapaz que trabalha com a gente quando dois homens bem vestidos desceram de um carro novo e disseram fique de costas, fique de costas”, conta a comerciante Gardênia Nascimento, esposa da vítima.

Provavelmente, o veículo utilizado pelos assassinos seria um Celta de cor branca, segundo os primeiros levantamentos realizados pela equipe da 2ª Companhia do 1º Batalhão da Polícia Militar. “Pensei até que era uma brincadeira de algum amigo dele, mas logo depois ouvi foi tiros, foi tudo muito rápido, fiquei tão turva que fiquei de costas e só vi que eram dois homens brancos bem vestidos e usavam capuz”, relata a esposa da vítima.

Crime chama a atenção a comunidade

Ela não soube precisar quantos tiros foram disparados, mas conta que, depois dos primeiros disparos, um dos assassinatos que estava entrando no veículo teria retornado ao local onde a vítima já estava caída baleada e fez novos disparos. “Vieram aqui pra matar meu marido. Eles mandaram Fabiano [o rapaz que trabalha com o casal] ficar deitado e atiraram contra meu marido”, revelou, em prantos.

A família não compreende o crime. Tiago tinha a barraca onde, conjuntamente com a esposa e um ajudante, comercializava pastéis e caldo de cana. Há cerca de dois anos estavam instalados naquele local e às terças-feiras fazia um bico como porteiro de uma creche. “Eu estava fritando pastéis e ele já ia sair para trabalhar na creche quando os homens chegaram aqui”, contou a esposa da vítima. “Ninguém sabe porque eles fizeram isso com meu marido. Tem dois anos que a gente tá aqui [trabalhando] e nunca mexeram com a gente”, desabafa.

Vítima cai por trás da barraca

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado e já adotou as medidas para remover o corpo. Tiago morreu no local do crime e deixa um filho, de 13 anos, fruto do primeiro casamento.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais