Criança de 9 anos é estrangulada

0

Homem estrangulou a criança e jogou dentro de um depósito de dejetos
O corpo de um garoto de nove anos foi encontrado na manhã de domingo, 16 dentro de um depósito de dejetos, com sinais de estrangulamento. O crime aconteceu no município de Umbaúba. Segundo informações da delegacia da cidade, o menino Ronilton Rodriguez  de Jesus estava desaparecido desde o último dia 13 de janeiro.

As informações dão conta de que o menino, que morava em Aracaju com a mãe, estava passando uns dias na casa do pai, localizada no Largo Rotary. “Quando o menino desapareceu todas as suspeitas caíram sobre um homem identificado como Erinaldo de Jesus Santos, conhecido como ‘Naldinho’, porque no dia do desaparecimento ele teve um desentendimento com o pai do menino e ameaçou matar alguém da família”, relata o policial civil Patropy.

Acusado teve um desentendimento com o pai do menino(Foto: Policia Civil)
Ainda de acordo com as informações, no primeiro momento o suspeito foi detido e interrogado pela polícia, mas negou a autoria do crime. No entanto após ouvir algumas testemunhas que relataram o fato, o acusado acabou confessando.

“Ele viu o menino passando pelo quintal da casa e esperou que ele voltasse. Nesse momento ele pegou o menino pelos braços, amordaçou e começou a estrangular. Depois que matou o menino, deixou o corpo dentro de casa, trancou a porta e saiu para trabalhar, no entanto não apareceu no trabalho e foi visto em um bar bebendo”, relata o policial.

Ainda de acordo com o policial civil, o acusado relatou que ao retornar para casa, se livrou do corpo. “Quando anoiteceu ele pegou o corpo do menino, passou por dentro de um bananal que tem aos fundos da casa e jogou o corpo dentro de uma vala onde são despejados os dejetos. O corpo afundou e só apareceu no domingo”, revela.

Ainda de acordo com as informações, o acusado foi encaminhado ao Complexo de Operações Especiais (Cope). “A população ficou revoltada e antes mesmo dele confessar o crime os populares já queriam linchá-lo, porque tinham certeza de que havia sido ele. Para evitar o mesmo foi encaminhado ao Cope”, explica.

As informações ainda dão conta de que Erinaldo tem passagem pela polícia por roubo, ameaças e também por ter assassinado o próprio irmão. “Na época ele chegou a ser preso, algumas testemunhas foram ouvidas, mas o pai negou que tivesse sido ele, então o mesmo acabou sendo posto em liberdade” relata o policial.

Por Alcione Martins

 

Comentários