Crime repercute em Aquidabã

0

Sr Manoel Francisco sofria Mal de Parkinson (Foto: Reprodução feita pelo Portal Infonet)

Um crime que chocou moradores do município de Aquidabã continua repercutindo entre amigos, vizinhos e familiares do aposentado Manoel Francisco dos Santos, 68 anos, casado com d. Cacilda dos Santos, 68, há mais de 30 anos. Após uma discussão com o enteado, o aposentado, que sofria de Mal de Parkinson desferiu três tiros contra o jovem de 20 anos. Só que a esposa se atravessou na frente quando viu a arma e todos os projéteis a atingiram. Quando viu a esposa caída, ele não pensou: Desferiu dois tiros contra a própria cabeça, sendo que apenas um o atingiu e o mesmo não resistiu vindo a óbito.

Na cidade e até mesmo entre alguns familiares, uma dúvida: Como os tiros teriam sido certeiros se o aposentado sofria de Mal de Parkinson? A reportagem do Portal Infonet foi até a cidade de Aquidabã na manhã desta segunda-feira, 11 acompanhar o velório do Sr. Manoel Francisco e conversar com a família.

De acordo com o irmão do aposentado, José Carlos de Oliveira Santos, o fato foi registrado na manhã do sábado, 9, mas o irmão morreu na noite do domingo, 10 e a cunhada está internada no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) com perfurações  no fígado, intestino, pulmão, ou seja, em estado grave.

A tragédia aconteceu na casa do casal (Fotos: Portal Infonet)

“Meu irmão já vinha desequilibrado desde que uma das filhas infartou há cerca de oito meses e morreu. Como eles tinham discutido, ficou com sentimento de culpa e daí em diante não foi mais o mesmo. Ele tomava remédios controlados e tinha uma propriedade aqui perto. No sábado, pediu ao filho da minha cunhada que o levasse no terreno e ele se negou dizendo que chamasse um motoboy, os dois se desentenderam e ele que tinha uma arma, atirou no rapaz. Foi quando Cacilda se atravessou na frente e as balas a atingiram”, ressalta acrescentando que o rapaz saiu de casa, até por conta da falação na cidade, como se o quisessem culpá-lo.

Tiros

O irmão do aposentado contou ainda que a caminho do hospital, Manoel Francisco estava consciente e disse ao sobrinho que foi ele [o aposentado] quem desferiu os tiros. “Ele disse ao sobrinho: ‘dei os três tiros nele e dois em mim. Não era pra eu estar aqui, foi porque o outro falhou’. Isso exime o filho da culpa, até porque ele apesar de ser usuário de drogas, não anda armado. Só que muita gente fica falando sobre como ele acertou por causa da tremedeira por conta do Mal de Parkinson. A médica legista disse que poderia ser feito exame de balística, mas não aceitamos, até porque ele já tinha confirmado ao sobrinho e também porque já tinham lavado tudo aqui na casa”, ressalta José Carlos dos Santos.

José Carlos Oliveira, irmão do aposentado

Ele lembrou também que o netinho do Sr. Manoel Francisco, de apenas quatro anos, viu tudo. “O menino tinha dormido na casa dele e fica dizendo que viu o avô atirando na cabeça e o sangue descendo jorrando na parede. A bala não saiu, ficou alojada no crânio que chegou a rachar e o sangue não saia pelo dreno, fazendo com que ele viesse a falecer ontem à noite [domingo,10]”, lamenta lembrando que o irmão era bem de vida, viajava com caminhão pela Rio-Bahia, mas que por conta dos problemas de saúde,  deixou.

“Quando ele passou a viver mais aqui, foi piorando. Pra você ter uma idéia, um dia eu e outro irmão chegamos na propriedade dele, e ele disse que só deixava a gente entrar se meu pai permitisse. Só que meu pai morreu há muitos anos”, destaca afirmando que resta agora rezar para que D. Cacilda se salve.

Depressão

Bobby Campos: "Uma tragédia na nossa família"

O sobrinho do aposentado, o radialista Bobby Campos, explicou que o tio sofria de uma grande depressão. “Ele tomava remédios de tarja preta, mas às vezes deixava de tomar e com isso o organismo vai criando resistência, muitas vezes quando era pra dar certo, fazer efeito, não fazia. No sábado, após pedir ao filho para o levar até o Povoado Taquara, onde possui uma propriedade, o menino se negou e ele se irritou, mas ele já vinha surtando. E o pior que tinha esta arma em casa e a família não conseguia tomar porque ele escondia, chegou a enterrá-la”, afirma.

Abalado, o radialista lamenta o fato. “Foi mesmo uma tragédia. A dor da família é muito grande, principalmente porque são dois casais de irmãos casados. Ele é irmão da minha mãe e ela é irmã do meu pai. Ele morreu desta maneira, ela está grave, pois os tiros atingiram o fígado, o intestino, parte do estômago. Perdeu quase três litros de sangue”, diz.

Ocorrência foi registrada na Delegacia de Aquidabã

Indagado sobre o paradeiro do enteado do Sr. Manoel Francisco Bobby Campos afirmou: “Ele não está fugido, mas também não quer vir para o velório e para o sepultamento, pois muita gente fica dizendo que foi culpa dele. A gente assiste Cidade Alerta com tantos casos semelhantes, mas não imagina jamais que isso vai acontecer na nossa família”.

Investigações

Na Delegacia de Aquidabã, a informação é de que “o Boletim de Ocorrência foi registrado, o cabo PM Bezerra esteve no local, fez as anotações e agora será aguardada a chegada do novo delegado prevista para a próxima semana, para dar início às investigações”.

O corpo do Sr. Manoel Francisco foi sepultado na tarde desta segunda-feira, 11 em meio a muita emoção por parte da família e da população de Aquidabã.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais