Deagro não prestou contas por dois anos

0

Em junho deste ano, ocorreram dois problemas que sustaram a distribuição do leite. Descobriu-se então que a Deagro não prestou contas do programa do leite nos anos de 2005 e 2006, além do que houve uma proposta para que os pequenos produtores fossem isentados do pagamento do ICMS.

Encaminhados os dois problemas, surgiu um terceiro, que foi a alta do preço do leite. O governo do Estado e a CONAB  dividiam as despesas meio a meio – o litro do leite, nos produtores, custando R$ 1,00. Ocorre que os produtores queriam um reajuste, o Governo de Sergipe sensibilizou-se para a reivindicação e dispôs-se a aumentar sua cota de R$ 0,50 para R$ 0,60 por litro, permanecendo a CONAB pagando os mesmos cinqüenta centavos por litro.

Mas, a CONAB não autorizou esse reajuste e decidiu que ela própria vem negociar com os pequenos produtores (problema semelhante está ocorrendo também em Alagoas e alguns municípios baianos, segundo se sabe). Os produtores de Poço Redondo e Monte Alegre de Sergipe concordaram em vender o leite nas bases anteriormente ajustadas, ou seja, R$ 1,00, incluindo aí o valor pago aos laticínios.

A Secretária de Inclusão Social recadastrou todas as famílias registrando os menores de 0 a 6 anos, as lactantes e as mulheres grávidas para o fornecimento do leite. Está formando Conselhos para o programa, formado por entidades ligadas aos idosos, às crianças e aos adolescentes. Espera agora que a CONAB apareça, possivelmente já nesta semana, para iniciar a negociação com os pequenos produtores.

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais