Delegada identificará outras pessoas que agrediram jovem

0
Anthony Marques: R$ 800 lhe custou a vida (Foto reprodução redes sociais)

Continua foragido o empresário Alisson Pereira dos Santos, acusado de atirar na cabeça do jovem Anthony Marques Santos Rocha, de 20 anos, por ter acumulado débitos no valor de R$ 800 em recargas para aparelhos de telefone celular. A delegada de Polícia Civil Maria Zulnária está mobilizando a equipe do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) para identificar e ouvir o depoimento de outras pessoas que teriam agredido o jovem dentro do estabelecimento comercial onde as sucessivas recargas foram realizadas.

Depois de agredido, conforme a delegada, o jovem foi colocado na mala do carro, um Gol de cor vermelha, que seria de propriedade de Alisson Pereira, conhecido como Toca, dono do estabelecimento comercial onde foram realizadas as recargas para diferentes aparelhos de telefone celular.

De acordo com a delegada, o acusado chegou a relatar para outras pessoas da comunidade que estaria levando o jovem para uma Delegacia de Polícia, mas tomou um rumo diferente, para jogar o corpo, depois de acertar a cabeça do jovem com vários tiros. O corpo foi largado em um local de difícil acesso no povoado Lavandeira, em Nossa Senhora do Socorro. O empresário já conhecia o local onde abandonou o corpo, segundo a delegada.

Assim que foram expedidos os mandados de prisão temporária pelo juízo da 2a Vara Criminal da Comarca de Nossa Senhora do Socorro, um advogado esteve no DHPP e como estava em horário de almoço não conseguiu conversar com a delegada. Conforme a assessoria de imprensa da SSP, o advogado prometeu apresentar o acusado após o almoço naquele mesmo dia em que esteve no DHPP, mas até o momento não retornou à delegacia. Ao Portal Infonet, a delegada Maria Zulnária informou que não sabe sequer o nome do advogado e revela que as investigações continuam para identificar as demais pessoas que também teriam agredido o jovem dentro da casa comercial.

O funcionário do estabelecimento comercial, José Carlos dos Santos Júnior, também alvo de prisão temporária, já prestou depoimento e continua preso, segundo a delegada Maria Zulnária. A delegada não oferece maiores detalhes deste segundo momento da investigação, mas garante que as diligências continuam para identificar os outros acusados por espancamento e também para localizar o empresário, declarado foragido. “As investigações continuam, temos prazo para concluir o inquérito e tudo será relatado e encaminhado à justiça”, resume a delegada.

Relembre o caso

Anthony Marques desapareceu de casa depois de receber uma ligação telefônica de autoria desconhecida, com a informação de que ele teria sido contemplado com o prêmio de R$ 25 mil. Nesta mesma ligação, ele foi orientado a fazer recargas para diferentes número de telefone celular. O jovem seguiu a orientação e acabou acumulando o débito, acredito que o dinheiro que receberia do prometido prêmio seria suficiente para quitar esta dívida. Foi pressionado a pagar, agredido e morto com disparos de arma de fogo, conforme a investigação do DHPP.

Por Cássia Santana 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais