Delegado suspeita que Pajero estava na contramão

0
Bombeiros prestam depoimento (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

As investigações preliminares, realizadas pela Delegacia de Delitos de Trânsito, revelam que o veículo Pajero de placa OEJ 4671/SE, conduzido pelo bancário Ruy Pithon, poderia estar seguindo na contramão de direção no momento em que colidiu de frente com o Fista de placa IAB 2480/SE, conduzido por Viviane Machado Pascoalico, que deixou um saldo de três pessoas mortas. A informação é do delegado Paulo Ferreira, titular da Delegacia de Delitos de Trânsito, que está à frente das investigações do acidente de trânsito ocorrido na madrugada do dia 9, na rodovia José Sarney.

Ele faz questão de observar que as investigações preliminares não apresentam um resultado definitivo. “É preciso aguardar o resultado da perícia técnica que identificará o ponto de contato dos veículos e isto é importante para dar um norte preciso à investigação em relação ao sentido de cada veículo”, observou o delegado. “Mas, há indícios que o carro das vítimas [que morreram no local do acidente] foi pego na contramão”, comentou.

Veículos envolvidos no acidente são vistoriados no pátio do Detran

A perícia técnica dos dois veículos foi iniciada na manhã desta terça-feira, 18, e deverá ser concluída nos próximos 20 dias. O perito Gilson Cavalcante, do Instituto de Criminalística, foi ao pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), no bairro Santa Maria, onde os dois veículos estão custodiados e realizou os primeiros procedimentos, fotografando e colhendo material, que serão minuciosamente analisados para se chegar à conclusão do que efetivamente aconteceu naquela madrugada.

Depoimentos

Nesta terça-feira, 18, o delegado ouviu outras seis pessoas, incluindo quatro bombeiros militares que prestaram atendimento ao acidente naquela madrugada, o pai de uma das vítimas fatais [do jovem Samuel Notre Dame] e uma testemunha. Com estes depoimentos, o número de pessoas ouvidas na Delegacia de Delitos de Trânsito já ultrapassa a uma dezena.

Paulo Ferreira: desenho para explicar circunstâncias do acidente em curva

O cabo Aurélio, um dos profissionais integrantes da equipe do Corpo de Bombeiros que prestou o atendimento às vítimas no dia do acidente, observou que os passageiros, que seguiam no banco traseiro do Fiesta, estavam sem o cinto de segurança, equipamento que poderia ter minimizado o impacto da colisão sobre as vítimas, na ótica do bombeiro.

O bombeiro fez um alerta às pessoas sobre a importância do uso do cinto de segurança para todos os passageiros de um veículo, independentemente da posição onde estão acomodados. “Os cálculos indicam que o uso do cinto reduz em 70% o risco”, observou. “Acredito que a sobrevida seria maior se eles tivessem usando o cinto de segurança porque o impacto com certeza seria menor”, considerou, em conversa com a reportagem do Portal Infonet.

O advogado Evânio Moura, que está atuando na defesa do bancário Ruy Pithon, disse que só se manifestará quando o laudo técnico for concluído. “O papel da defesa neste momento é muito mais de aguardar a evolução das investigações para se posicionar mais à frente”, disse. “Não há testemunha da colisão e tudo que vai valer é a prova pericial, que ainda vai ser confeccionada”, complementou.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais