Delegados aguardam resposta do Governo até a próxima segunda-feira, 9

0

(Fotos: Portal Infonet)

Os delegados de polícia se reuniram na manhã desta sexta-feira, 6, no auditório da Academia de Polícia (Acadepol) para avaliar o movimento que reivindica melhores condições de trabalho e um aumento salarial. Na ocasião, eles decidiram aguardar uma resposta do governador Marcelo Déda (PT) prevista para a próxima segunda-feira, 9, quanto às reivindicações da categoria.

Sobre deixarem de trabalhar em mais de uma delegacia, representantes da Associação dos Delegados de Sergipe (Adepol) informaram que a decisão foi tomada com base em um parecer da Procuradoria Geral do Estado. Antes, a categoria cumpria escala em 21 municípios com delegados lotados em mais de uma delegacia.

O parecer de número 4068/2005 da PGE é contrário à dupla escala dos delegados interpretando que o trabalho em mais de uma delegacia fere os princípios constitucionais da “legalidade” e “eficiência”.

Além disso, a categoria pleiteia 35% de reajuste salarial, mais 5% prometido em 2008, 5% do reajuste linear anual e ainda a projeção de mais 5% para o próximo ano. Além da reestruturação das delegacias que está precária e que precisariam passar por uma reforma.

De acordo com o delegado Jéferson Alvarenga da diretoria da Adepol, o prazo para o governo responder às reivindicações da categoria encerraria hoje. “Na semana passada nós tivemos o atendimento por parte do governador no sentido de que até essa sexta-feira teríamos uma resposta sobre os nossos pleitos. Hoje é sexta-feira e ainda não recebemos uma resposta de qual seria o posicionamento do governo”, destaca.

Jéferson informou que as ações dos delegados durante o movimento é progressiva. “Por enquanto nós estamos nas ações de mobilização já que a categoria está mobilizada. Estamos aguardando uma atitude por parte do governo de apresentar a contraproposta daquilo que o governo pode pagar e negociar em cima disso. Não estamos em greve, mas estamos mobilizados, as nossas ações são progressivas e o nosso objetivo na verdade é ter condições de trabalho”, conta Alvarenga.

O delegado Jeferson Alvarenga

Dupla Jornada

O Portal Infonet entrou em contato com a procuradora do Estado Tatiana Arruda que informou que o parecer 4068/2005 da PGE não trata especificamente da questão da acumulação das delegacias, mas sim da ajuda de custo e diárias aos delegados que se encontram nessa situação.

“Na época a procuradoria foi solicitada para verificar a possibilidade de pagamento para os delegados que estivessem nessas condições, mas a procuradoria percebeu que não seria possível esses pagamentos. O que existe é um consenso sobre a impossibilidade de um delegado acumular funções, até porque na época do parecer os delegados estavam acumulando cinco ou seis delegacias, a situação hoje é mais amena já que os delegados acumulam no máximo duas delegacias”, afirmou a procuradora reconhecendo que apesar do objeto do parecer ser especificamente sobre o pagamento de ajuda de custo e diárias, o teor do mesmo cita que não é eficiente um delegado executar suas funções em mais de um município.

Negociação com o governo

Ainda no final da manhã desta sexta-feira, 6, Chico Buchinho que é responsável pela Subsecretaria de Assuntos Sindicais do Governo do Estado se reuniu com os delegados, mas não houve uma posição ainda. Um novo encontro foi marcado para a próxima segunda-feira, 9.

O adiamento das negociações foi justificado por conta da viagem que o governador Marcelo Déda realizou nesta semana à Brasília. “Ele chegou a poucos instantes e está indo para o interior cumprir uma agenda de compromissos e na segunda, o governo vai dar uma posição”, informou secretário Adjunto da Secretaria de Estado da Comunicação, Sales Neto.

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais