Demora na entrega de correspondências é discutida

0
Reunião aconteceu na manhã desta terça-feira, 20 (Foto: Divulgação Correios)

A demora na entrega e a devolução de correspondências à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, foram temas de reunião na manhã desta terça-feira, 20 entre representantes da empresa e da Associação Desportiva, Cultural e Ambiental do Robalo (ADCAR). Considerado positivo, o encontro serviu para tirar todas as dúvidas de moradores da Zona de Expansão Urbana de Aracaju [povoados Robalo, São José, Gameleira, Areia Branca e Mosqueiro] e orientar quanto à necessidade de identificar corretamente as vias e as residências.

“Foi uma reunião muito positiva porque os representantes dos Correios tiraram todas as dúvidas e nos orientaram quanto a solução para que as correspondências sejam entregues com mais agilidade, a exemplo da instalação de cartas de correspondências e número visíveis nas residências”, informa o presidente da Adcar, José Firmo Santos.

De acordo com Firmo do Robalo, como é conhecido, na reunião puderam ser informados ainda sobre a importância da colocação de placas por meio da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e da colocação dos nomes corretos nas vias.

“Agora vamos procurar a Câmara de Vereadores para verificar essa questão dos nomes e também a Emsurb, para a instalação das placas, o que com certeza vai facilitar o trabalho dos carteiros. E vamos também fazer um trabalho de conscientização junto aos moradores”, acrescenta lembrando que a Zona de Expansão Urbana de Aracaju é a área que mais cresce e o crescimento nem sempre é de forma ordenada.

“A cada momento surgem loteamentos, condomínios, novos logradouros. Um dos serviços que mais sofrem com o crescimento desordenado da Zona de Expansão é o serviço de entrega de correspondência pelos Correios. Não é raro encontrar moradores reclamando que as correspondências, principalmente as faturas, são entregues com atrasou ou que nunca receberam alguma correspondência, mas a reunião foi muito produtiva”, enfatiza.

Correios

Participaram do encontro no Salão Paroquial da Igreja Santa Terezinha, o técnico dos Correios, Edvo Acioli da Rocha Menezes, a gerente do Centro de Distribuição da Atalaia, Lilian Motta e o carteiro da área, Ewerton Santos.

“Nós apresentamos a portaria 567, de 29/11/2011, do Ministério das Comunicações, que elenca, no seu Art. 2º, as condições que devem ser atendidas para que haja a entrega em domicílio. Dentre elas, citamos a indicação correta do endereço na correspondência, a existência de placa indicativa no local e a numeração única, individualizada e regular”, explica Edvo Acioli.

Segundo ele, os próprios associados reconheceram que o maior problema vem sendo o encaminhamento de correspondências com nomes genéricos, a exemplo de "Rua da Igreja" ou de “Estrada da Telegipe” – informações que dificultam a correta identificação da residência e, consequentemente, a entrega. “Atualmente, como há um grande rodízio de carteiros na Empresa, a padronização, mais do que bem-vinda, é benéfica para a população, visto que qualquer carteiro realizará a entrega em domicílio se as condições citadas forem atendidas”, completa.

Edvo Acioli disse ainda que os associados definiram, então, como estratégia para regularização da entrega em domicílio: atuação junto à Câmara Municipal e à Prefeitura, solicitando a oficialização dos nomes das vias e demandar da EMSURB a instalação das placas indicativas dos logradouros. “Nos comprometemos na reunião a fornecer uma relação com todas as áreas. A associação se mobilizou e isso é muito positivo”, entende.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais