Depois de polêmica, juíza realiza cerimônia de casamento homoafetivo

0
Cerimônia foi realizada no fórum, sem holofotes (Foto: Portal Infonet/Arquivo)

Menos de um mês após a polêmica na sede do Fórum Integrado Maria Virgínia Leite Franco em Aracaju, as mulheres que formam casal homoafetivo conseguiram festejar a união civil que tanto desejavam. O casamento foi realizado por uma magistrada na manhã desta terça-feira, 8, no mesmo fórum. No dia 13 de dezembro, a juíza Aidil Texeira Oliveira, responsável pela união civil, excluiu o casal homoafetivo da cerimônia, contrariando os interesses da comunidade LGBT.

Na época, houve interferência da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE) e o pleito do casal foi conquistado a partir de determinação do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE). A advogada Monica Cardoso, membro da Comissão de Diversidade Sexual da OAB/SE, confirmou a celebração da união civil do casal homoafetivo, informou que a cerimônia foi conduzida por uma outra juíza e destacou que o casal optou pela discrição, pedindo para que a cerimônia não fosse acompanhada pela imprensa.

A OAB/SE ainda não definiu os encaminhamentos a respeito desta questão. Segundo Monica Cardoso, a instituição só poderá prosseguir o procedimento com o consentimento das garotas, que teriam sido alvo de suposta discriminação no Fórum Integrado. A advogada informou que a OAB/SE respeitará este momento do casal, que optou preferindo “curtir o casamento” e, posteriormente, fará novos contatos para que as mulheres possam prestar depoimento. “Não podemos fazer nada de ofício. Só podemos fazer alguma coisa com o depoimento das garotas”, destacou a advogada.

A OAB/SE, portanto, aguardará o final do recesso judicial, previsto para o próximo dia 20, para definir os encaminhamentos.

Por Cassia Santana

 

Comentários