Deputado denuncia estado precária de escolas no interior

0

O deputado Belivaldo Chagas denunciou, hoje pela manhã, no plenário da Assembléia Legislativa, a situação de várias escolas de Simão Dias e Poço Verde. Mostrando através de um filme de 8 minutos a situação degradante de cada escola, o deputado Belivaldo Chagas chamou a atenção para a Escola Fausto Cardoso, que fica no centro de Simão Dias, na praça Barão de Santa Rosa. Há dois anos interditada pela Defesa Civil, a escola está a ponto de desabar tal o estado do prédio.

A Escola Manuel Sobrinho durante um ano e meio serviu não aos estudantes, mas a um grupo de ciganos que fizeram dela a sua moradia. Eles já foram embora e restou uma situação deplorável.

A Escola Pedro Valadares está abandonada depois da enchente de dois anos atrás. Como surgiu no terreno uma plantação de mamona, o deputado brincou: “É o esforço do governo João Alves para colaborar com o programa de biodiesel do governo federal”.

Em Poço Verde, a Escola Epifanio Doria abriga hoje uma criação de ovelhas. “Seria hilariante não fosse deprimente”. O filmete do deputado mostra também a Escola Carvalho Neto, em Simão Dias, que pertencia a CNEC. Como a entidade não demonstrava interesse em pôr a escola em funcionamento, a Prefeitura de lá desapropriou o prédio – o valor de 100 mil reais está depositado na Justiça – e fez uma reforma que custou apenas 140 mil reais. “É uma escola tradicional de Simão Dias. Muita gente estudou lá, como o Senador Valadares, o ex-deputado federal Pedrinho Valadares, quem sabe, até o prefeito Marcelo Deda”.

O deputado Augusto Bezerra, na qualidade de vice-lider do governo, informou que o governo já fez licitação para a reforma de 140 escolas em todo o interior sergipano e entre elas, as escolas denunciadas pelo deputado Belivaldo Chagas. Garantiu que os trabalhos se iniciam no dia 6 de fevereiro.

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais