Deputado diz que não há incoerência por parte do PFL

0

O deputado federal Mendonça Prado rechaçou as acusações de que os parlamentares do Partido da Frente Liberal, tanto em Brasília como em Sergipe, têm agido de forma incoerente no que diz respeito às votações do salário mínimo e do salário base do Estado. Segundo Mendonça, um assunto não tem nada a ver com o outro. “Não há incoerência. Ficam argumentando que os deputados do PFL deveriam votar a favor do aumento do salário base aqui, para R$ 275, da mesma forma que se votou a favor da Medida Provisória que aumentava o salário mínimo para R$ 275, em Brasília. Estes são temas que não têm nenhuma identificação”, diz o deputado. Ele explicou que a legislação não vincula o aumento do salário base do Estado ao do mínimo. “Temos que avaliar o que a administração pública estadual tem capacidade de suportar”, frisou. Mendonça também fez questão de lembrar que durante a administração do governador Albano Franco o salário base permaneceu, durante oito anos, em R$ 166. “Sabemos que os trabalhadores merecem e precisam de melhores salários, mas já é uma vitória que o governador João Alves Filho tenha conseguido equiparar o salário base do Estado ao mínimo”, afirmou. Mais notícias da área no canal POLÍTICA & ECONOMIA.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais