Desaparecido: procura chega ao fim

0

Rosevaldo embarcou com destino a Ilhéus na manhã desta quinta-feira,11
Chega ao fim a peregrinação e o sofrimento da família do engenheiro que estava desaparecido desde a última segunda-feira, 8. No início da tarde desta quinta-feira, 11, após oito horas de angústia e espera, irmão, cunhada e um primo de Rosevaldo Rodrigues dos Santos, 32 anos, receberam a informação de que o rapaz havia embarcado com destino a Ilhéus, no sul da Bahia.

“Ele perdeu o vôo com destino ao aeroporto de Confins, em Minas Gerais, e acabou embarcando hoje [quinta-feira, 11] às 4h30 com destino a Ilhéus”, relata Rivanildo Rodrigues, irmão do engenheiro.

A informação só foi confirmada, no entanto, após várias tentativas de comunicação com a empresa de transporte aéreo TAM, que inicialmente não confirmava o embarque do passageiro. “Estivemos aqui no aeroporto às cinco horas da manhã, porque a empresa entrou em contato com a família dizendo que ele havia despachado as malas, realizado o check-in,  mas não teriam embarcado. Como não havia nenhum funcionário por causa do horário, fomos para a Delegacia Plantonista, onde registramos a ocorrência e em seguida partimos em buscas dos hospitais e IML,”, explica Ilca Dórea, cunhada de Rosivaldo.

Bagagens

O irmão e a cunhada do engenheiro percorreram hospitais, IML e aeroporto (Foto: Portal Infonet)
Por volta das 10h30 os familiares retornaram ao aeroporto, onde as malas de Reginaldo estariam. Mas ao solicitar informações da empresa área, eles ficaram sabendo que alguém havia resgatado as bagagens. “Com essa informação inicialmente ficamos aliviados, mas depois começamos a nos preocupar novamente, porque não havia ninguém que pudesse informar se ele havia viajado em outro horário”, explica Ilca.

Polícia Federal

Com dificuldades para obter a informação na sede da empresa aérea, os familiares dirigiram-se ao posto da Polícia Federal (PF) para solicitar ajuda. Mesmo com um agente da polícia, a informação era que a família deveria aguardar até o meio dia para consegui confirmar ou não a primeira informação. “Nunca pensei que fosse tão difícil obter uma informação dessas, até porque tudo é informatizado. Se fosse um bandido que tivesse embarcado, não poderia ser receptado na cidade de escala do avião. É um absurdo”, desabafa Ilca.

Rivanildo e Ilca retornaram para Ilhéus após oito horas de angústia
Por volta das 12h30 mais um agente da Polícia Federal solicitou junto ao balcão de embarque da empresa a confirmação da viagem, no entanto a primeira informação passada era de que não havia registro.

Confirmação

Depois de aproximadamente trinta minutos, uma nova consulta foi realizada e o embarque do passageiro foi confirmado. “Ele embarcou as 4h30, com escala em Salvado,r de onde irá embarcar às 12h50 para Ilhéus” explicava a funcionária da TAM aos familiares.

Segundo informações dos funcionários da empresa que não quiseram ser identificados, apenas a partir das 12h é possível verificar a lista de passageiros embarcados, já que os funcionários do balcão de embarque chegam nesse horário. Em relação a confirmação trinta minutos após a primeira consulta, a funcionária informou não saber o que houve e acredita que havia sido erro do sistema.

Viagem

Com a confirmação, a família seguiu viagem de carro para a cidade de Itabuna, onde devem encontrar com o engenheiro durante a madrugada. “Estamos aliviados porque ele está vivo. Mas toda essa história só será esclarecida de verdade quando encontrarmos com ele. Porque não conseguimos contato telefônico desde domingo [7]e isso não é hábito dele”, revela.

Por Alcione Martins e Kátia Susanna

Comentários