Dia do idoso: direitos precisam ser garantidos

0

Idosos e a garantia de direitos
No dia do idoso, nesta quinta-feira, 01, a garantia de direitos e o enfrentamento a discriminação foram lembrados por muitos que não encontram tratamento adequado nas unidades de saúde e sofrem constrangimentos no dia a dia.

O aposentado Walfredo Lima, de 66 anos, diz que o dia deve ser lembrado como uma oportunidade para cobrar o direito à saúde. “A gente tem que aproveitar para comemorar o dia do idoso cobrando das autoridades melhores condições de vida. No meu caso estou a oito meses esperando um atendimento no posto de saúde para fazer uma cirurgia no olho. Fico revoltado porque vejo a prefeitura gastando dinheiro com palcos sendo armados toda a semana naquela rua da cultura, mas para a saúde do idoso nada é feito”, diz.

Walfredo Lima cobra o direito a saúde

Segundo a aposentada Maria Célia Lemos a falta de respeito ao idoso é ainda um grande obstáculo na sociedade. “A gente entra nos ônibus e ninguém levanta para oferecer o lugar, muitas vezes os próprios cobradores e motoristas não alertam as pessoas mais jovens para essa necessidade. Isso acontece principalmente no atendimento, mesmo sabendo que é um direito do idoso as pessoas ainda desrespeitam e não cumprem”, lembra.

A pensionista Suelene Maria Santana Barreto, diz que é preciso buscar a qualidade de vida.” O idoso tem que procurar interagir com outras pessoas e aproveitar mais de vários programas que são oferecidos. Nunca parei de fazer atividade física porque quero me manter com qualidade de vida. É importante para todos os idosos se manter ativo”, aconselha.

A Secretária da Seides, Conceição Vieira

A Secretária de Estado da Secretaria da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social (Seides), Conceição Vieira, salientou a preocupação com essa faixa etária. “A Seides tem procurando através de parcerias com vários órgãos trabalhar as políticas de valorização dos idosos. São parcerias que oferecem acolhimento, lazer, cultura e socialização a todos”, conta.

 

 

Por Kátia Susanna

Comentários