Dinheiro a ser devolvido

0

A Corregedoria Geral do Estado está exigindo que o secretário de Cultura do Estado, José Carlos Teixeira, proceda a devolução, aos cofres públicos de Sergipe, da importância de R$ 90 mil. Antes do final do ano passado pipocaram denúncias do mau uso do dinheiro público no pagamento de espetáculos, do Brasil e de fora do país, que rendiam meros reais nas bilheterias do Teatro Tobias Barreto. Mesmo assim, essa receita não era depositada na conta do Fundo de Cultura, que, aliás, o secretário não chegou a implementar, e inclusive gasta todo o dinheiro que a Secretaria da Fazenda deposita nesta conta. O dinheiro apurado pelo Teatro era gasto ao bel-prazer do secretário. Basta que se diga que um dos espetáculos rendeu um pouco mais de R$ 25 mil e somente R$ 500 foi depositado no Fundo. Alertada pelas denúncias, a Corregedoria Geral fez uma inspeção na Secretaria e constatou o desvio do dinheiro do Fundo. É justamente essa importância que a Corregedoria quer de volta aos cofres públicos. José Carlos Teixeira reagiu tempestuosamente ao pedido, criticando abertamente o governador do Estado. O seu diretor Administrativo e Financeiro, Everton dos Santos, pediu licença do cargo, porque sabe de antemão que é difícil, quase impossível, a tarefa de defender o secretário no processo da Corregedoria. Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais