Discussão esquenta sessão da Assembléia

0

Uma sessão quente como há muito tempo não se via na Assembléia Legislativa. Como último orador do Grande Expediente, a deputada Ana Lúcia criticou o Governo do Estado por conta da violência usada pela Polícia Militar para desalojar integrantes de grupos sem-terra no acampamento Quixabeira em Canindé do São Francisco.

A ação militar não estava protegida por autorização judicial, mas mesmo assim eles arrancaram com violência as lonas e não se incomodaram com o fato de que os sem-terra tinham recebido há pouco cestas básicas. Tudo foi jogado ao chão, pisado, destruído. A deputada pediu providências ao líder do governo. Essa não foi a primeira vez que isso ocorreu, segundo Ana Lúcia.

Tal fato já havia sido observado antes e o acampamento foi destruído também sem ordem judicial e sem uma comunicação prévia. “Foi um ato de extrema violência”, disse Ana Lúcia.

Depois de um rápido aparte do deputado Jorge Araújo, o deputado Augusto Bezerra entrou em cena, defendendo o Governo e acusando a Rádio Xingó de incitar os sem-terra. Passou então a criticar o diretor da rádio, jornalista Luis Eduardo Costa, a quem se recusou declinar o nome e acusou de não ser o intelectual que todos tem em conta. O bate-boca entre Ana Lúcia e Augusto Bezerra começou a dominar a cena.

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais