DNIT continua buscando recursos para finalizar duplicação de BR-101

0
Obras de duplicação sem previsão de conclusão (Foto: Arquivo/DNIT)

O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) continua mobilizando a bancada federal para conseguir o restante dos recursos que ainda está pendente de liberação para concluir a duplicação da BR 101 em Sergipe. De acordo com informações do órgão, neste ano foram liberados R$ 14,4 milhões para manutenção da rodovia, mas há uma previsão orçamentária de um valor superior a R$ 17,5 milhões para recuperação da malha rodoviária federal em Sergipe.

Conforme informações da assessoria, os representantes do DNIT realizou diversas reuniões com os parlamentares nos últimos meses na tentativa de ampliar o orçamento, por meio de emendas para construção e manutenção de rodovias, inclusive em trechos da BR 101, em território sergipano.

O DNIT informou ainda que estabeleceu prioridade para obras de manutenção e da duplicação da BR 101, incluindo a implantação do encabeçamento da ponte sobre o rio São Francisco, na divisa entre os estados de Sergipe e Alagoas, “dentro da atual perspectiva orçamentária, alinhado com as diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Infraestrutura e pelo Governo Federal”.

Neste sentido, o DNIT conseguiu duplicar o recurso previamente destinado às obras de duplicação. “Além dos R$ 20 milhões previstos na Lei Orçamentária de 2019 para a obra de duplicação da BR-101/SE, o DNIT garantiu suplementação de mais R$ 20 milhões ainda para este ano”, informa a assessoria daquele departamento. E assegura que, “dentro do quadro de restrição orçamentária, mais R$ 30 milhões estão sendo direcionados para a continuação da duplicação da rodovia em 2020, considerada pelo Departamento como a principal obra nesse Estado”.

Por Cassia Santana, com informações do DNIT

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais