Dois homens são encontrados mortos na zona rural de Divina Pastora

0
Corpos foram encaminhados para sede do IML (Foto: ilustrativa/arquivo Portal Infonet)

Dois homens identificados como Fagner de Lima, de 38 anos, e Aldeir Oliveira dos Santos, de 24 anos, que desapareceram após saírem do trabalho, foram encontrados mortos na tarde desta terça-feira, 4, na zona rural do município de Divina Pastora.

O delegado João Martins, titular das delegacias de Riachuelo e Divina Pastora, explicou que os homens trabalhavam na construção de uma casa e que foram vistos pela última vez quando passavam pelo trevo do município de Santa Rosa de Lima.

O desaparecimento foi registrado junto à Polícia Civil na manhã de hoje. Logo em seguida, conforme o delegado João Martins, populares encontraram a moto usada pelas vítimas, os capacetes e os bornais abandonados em uma pista.

Na tarde de hoje, a Polícia Civil recebeu informações de que os corpos foram localizados dentro de uma fazenda, nas proximidades de posto de prospecção de petróleo desativado. Segundo o delegado, os homens estavam com as mãos amarradas, amordaçados e com tiros na nuca.

Há indícios, segundo o delegado, de que os homens foram rendidos e colocados dentro de um carro. “Essa é uma hipótese bastante, pois eles foram retirados da rodovia. Existem marcas de veículos na via. Porém, estamos aguardando informações pelo Disque Denúncia de quem viu a rendição para ver se conseguimos evidências do crime”, explica.

O delegado revelou não ter dúvidas de que o crime se trata de uma execução, porém ressaltou que há diversas linhas de investigação, uma delas inclusive relacionada à vingança, já que as vítimas são suspeitas de um homicídio na região. “Não foi um roupo. Para nós, já está claro de que se trata de uma execução. Diversas hipóteses serão investigadas e não está descartada a hipótese de vingança”, comenta.

O Instituto de Criminalística foi acionado e realizou diversas perícias, que serão essenciais ao longo da investigação. Os corpos já estão no Instituto Médico Legal (IML).

por Verlane Estácio

Comentários