Doze municípios de Sergipe receberam o Selo Unicef

0
Resultados foram divulgados nesta terça-feira, 8  (Foto: Pixabay)

Doze municípios sergipanos receberam na terça-feira, 8, o Selo UNICEF por seus avanços na garantia dos direitos de crianças e adolescentes. São eles: Aquidabã, Areia Branca, Campo do Brito, Canindé de São Francisco, Cedro de São João, Frei Paulo, Ilha das Flores, Itabaiana, Itabaianinha, Moita Bonita, Pacatuba e Propriá.

Eles fazem parte dos 431 municípios da Amazônia e do Semiárido que conseguiram alcançar os resultados propostos pelo UNICEF na edição 2017-2020 do Selo UNICEF, colocando os direitos de crianças e adolescentes como prioridade da gestão municipal.

“Nestes quatro anos, cada um desses municípios melhorou muito em relação a ele mesmo, superando dificuldades e alcançando resultados concretos. Eles comprovaram melhoras nas políticas públicas e, com isso, garantiram mais direitos a meninas e meninos”, diz Florence Bauer, representante do UNICEF no Brasil.

Um grande avanço se deu na garantia do direito de mulheres e bebês ao pré-natal. Os municípios certificados com o Selo UNICEF em Sergipe avançaram mais do que a média do País. De 2016 a 2018 (último dado disponível), o percentual de mulheres com acesso a consultas de pré-natal no Brasil cresceu 4,6%. Nos municípios de Sergipe o aumento foi de 6% e, nos municípios certificados com o Selo UNICEF neste estado, o aumento foi de 8%.

Estar na escola, aprendendo, é essencial para meninas e meninos. Em Sergipe, 100% dos munícipios participantes do Selo UNICEF implementaram a estratégia Busca Ativa Escolar, indo atrás de cada criança e adolescente que estava fora da escola e tomando as medidas necessárias para a rematrícula e a aprendizagem.

Confira os resultados dos municípios de Sergipe no Selo UNICEF

Sobre o Selo UNICEF 

O Selo UNICEF é uma iniciativa do UNICEF para estimular e reconhecer avanços na promoção, realização e garantia dos direitos de crianças e adolescentes em municípios do Semiárido e da Amazônia Legal brasileira. A metodologia inclui o monitoramento de indicadores sociais e a implementação de ações que ajudem o município a cumprir a Convenção sobre os Direitos da Criança, que no Brasil é refletida no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A Edição 2017-2020 do Selo UNICEF contou com a adesão espontânea de 1.924 municípios de 18 estados da Amazônia Legal brasileira e do Semiárido, que se comprometeram a priorizar crianças e adolescentes nas políticas públicas, com metas e indicadores claros. Ao longo desses quatro anos, o UNICEF acompanhou os municípios, capacitou gestores públicos e forneceu apoio técnico para a formulação e fortalecimento de políticas públicas, a partir de uma metodologia baseada nas prioridades do UNICEF para o Brasil: alcançar crianças e adolescentes excluídos, melhorar a qualidade das políticas públicas existentes para crianças e adolescentes, prevenir e enfrentar as formas extremas de violência contra meninas e meninos e promover a participação da comunidade, especialmente de adolescentes.

Fonte: Ascom Unicef/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais