Em 90 dias, Covid-19 supera número de assassinatos em Sergipe

0
Vírus tem sido mais letal que crimes (Foto: Pixabay)

A violência nunca deixou de ser um problema, em Sergipe. Dentro dos últimos 10 anos, a população sergipana viu o estado ser alçado como o mais violento do país, conforme apontaram levantamentos de dados de entidades da segurança pública. Recentemente, os dados de homicídios caíram e o estado vêm mantendo números menores que anos anteriores.

O que ninguém talvez imaginasse é que uma nova doença, de caráter pandêmico, como a Covid-19, pudesse fazer tantas vítimas em curto espaço de tempo, a ponto de superar um problema crônico da sociedade, como os homicídios. Desde que registrou o primeiro infectado em Sergipe, há 90 dias, a Covid-19 já provocou a morte de 352 pessoas, ou seja, quase 4 pessoas (3,9 exatamente) morrem por dia por causa da doença, em Sergipe.

Nesse mesmo período de 90 dias, a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE), registrou 206 homicídios dolosos, uma média de 2,2 pessoas mortas por dia (dentro desse período de 90 dias). O número de mortes provocadas pela Covid-19 é 70% maior do que o número de homicídios.

Ainda sem medicamentos e vacinas comprovadamente eficazes contra o vírus, a principal recomendação para enfrentar a pandemia da doença é o isolamento social e rígidas medidas de higiene e distanciamento entre as pessoas. Atualmente, Sergipe vive a expectativa de reabertura do comércio, de forma gradual, a partir do próximo dia 23 – condicionado a taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Até o momento já são mais de 15 mil sergipanos infectados, e 352 mortes.

Se por um lado o vírus tem sido mais letal agora, por outro, há demonstrativos e projeções que indicam a saída da pandemia nos próximos meses, uma realidade bem mais diferente do que a da violência, que está longe de ser um problema erradicado no Brasil.

por Icaro Novaes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais