Empresários se movimentam para pedir aumento na tarifa dos ônibus

0
Empresários destacam fatores que refletem no preço da tarifa dos coletivos (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Empresários que exploram as linhas de transportes públicos na região metropolitana já estão se mobilizando para solicitar reajuste da tarifa, atualmente fixada em R$ 3,50. O índice de reajuste a ser solicitado ainda não foi definido. A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) de Aracaju ainda não se posicionou a respeito e só se manifestará após receber o pleito dos empresários e analisar as planilhas de custo, segundo informações da assessoria de imprensa.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), Alberto Almeida, revela que o índice será definido após concluir os relatórios relacionados às planilhas, que estão sendo atualizadas. Mas adianta que, no momento, os estudos do Setransp indicam um aumento de algo em torno de 84% nas gratuidades, acumulado nos últimos quatro anos, e uma grande perda de passageiros, cerca de 3 milhões de passageiros no mesmo período. Perdas, segundo os cálculos do presidente do Setransp, que causaram um impacto de R$ 18 milhões para o setor.

Somado a isso, o presidente do Setransp também destaca os sucessivos reajustes no preço do combustível para justificar o pedido de reajuste da tarifa. Segundo o presidente, desde o último reajuste aplicado à tarifa em agosto do ano passado, o preço do óleo diesel [combustível utilizado na frota] aumentou 26%.

O presidente informou que o Setransp está atualizando as planilhas para fazer o novo cálculo e definir o índice de reajuste da tarifa a ser pleiteado à SMTT de Aracaju. Para o presidente do Setransp, as perdas são grandes e a alternativa para reduzir os reflexos sobre o preço da tarifa seria a isenção de tributos. “A isenção de ICMS, que já existe em outros Estados, seria um sistema usado para baratear a tarifa e não para favorecer empresários”, ressaltou.

Por Cassia Santana

Comentários