Empresários se unem para a aprovação da Lei Geral

0

O empresário Messias Peixoto, proprietário de um supermercado em Itabaiana, é um daqueles que compõem o coro dos que acreditam no sucesso da Lei Geral. Segundo ele, a maior dificuldade enfrentada pelos empreendedores é a alta carga tributária imposta às entidades. Para não irem à falência, os donos de estabelecimentos comercias estão tendo que reduzir gastos, demitir e mudar instalações.

 

O Projeto da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas é visto como uma espécie de tábua da salvação para estas pessoas: “O Projeto é muito importante, será uma grande conquista para os empresários”, explica Messias, então presidente da Associação Sergipana de Supermercados (ASES).

 

Segundo o presidente, a situação é tão grave que muitas empresas, algumas até mesmo com mais de 50 anos de existência, acabam não conseguindo pagar todos os compromissos. “Quando geramos empregos e pagamos nossos impostos, estamos contribuindo de uma forma direta para o crescimento do País. Está na hora do Brasil, Governo Federal, deputados federais e senadores apoiarem um
pouco mais a classe empresarial”, pede o presidente.

 

No dia 8 de junho, o projeto da lei será entregue oficialmente no
Congresso. Já nesta segunda, 23, acontece uma Plenária Estadual, em Aracaju, no Centro de Convenções de Sergipe (CIC), a partir das 10 horas. Segundo Messias, uma das propostas do anteprojeto é a redução e racionalização da carga tributária, com base em uma tabela criada para enquadramento no Simples Geral, que deverá substituir o atual Simples.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais