Energisa registrou 30 colisões de veículos em postes este ano

Aracaju lidera o ranking das ocorrências (Foto: Energisa)

A Energisa Sergipe já registrou 29 acidentes envolvendo colisões em postes entre janeiro e fevereiro deste ano. Uma redução de 19% em relação ao mesmo período do ano passado. Esses acidentes podem colocar em risco a vida do condutor e impacta o fornecimento de energia da região.

Aracaju lidera o ranking com seis ocorrências registradas esse ano, seguida dos municípios de São Cristovão, Itabaiana e Simão Dias. O coordenador de Qualidade da Energisa em Sergipe, Fabiano Nascimento, destaca as principais orientações de segurança.

“Em casos de colisões em postes é que o condutor permaneça no veículo, sempre que possível, e acione imediatamente a Energisa, pois podem ter cabos sobre o veículo ou próximos, podendo ocasionar choque elétrico. O Samu e o Corpo de Bombeiros também devem ser acionados. Quem for prestar socorro, também deve ficar afastado por conta dos cabos próximos”, orienta Fabiano.

Em algumas situações com colisões contra postes, a rede elétrica não é afetada pela gravidade do impacto. Quando há danos na estrutura sendo necessário a troca dos postes, os clientes podem ser afetados por algumas horas por conta da reconstrução de rede de distribuição e troca da estrutura. Por conta desses acidentes, mais de 50 mil clientes já foram impactados nos meses de janeiro e fevereiro.

“A empresa sempre busca alternativas para que o cliente não seja afetado. Em algumas situações é possível realizar manobras automatizadas para o restabelecimento rápido ou o uso das equipes de linha viva, que atuam sem interromper o fornecimento a energia para o cliente. Mas em outras situações, o cliente precisa aguardar a troca do poste para ser restabelecido, por isso pedimos atenção aos condutores para evitar este tipo de acidente que impacta o próprio condutor e os clientes da região”, orienta Fabiano.

Ainda segundo Fabiano, um sistema de proteção está sendo implantado pela Energisa para diminuir o impacto das colisões em postes. O dispositivo consiste em uma estrutura de concreto com borracha colocada na base do poste. O objetivo é diminuir o impacto da colisão para o condutor e diminuir os danos nos postes, e consequentemente evitar a falta do fornecimento de energia elétrica para a população.

Além do risco à segurança, outro fator relacionado aos acidentes com postes é a responsabilidade de quem irá arcar com os prejuízos. O custo é em média R$ 6 mil que contempla poste, fios e equipamentos danificados e estruturas. Dependendo da complexidade e danos causados, o valor pode ser maior.

Fonte: Ascom Energisa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais